Opinião: deixa voar

Foto: reprodução

O menino de sorriso doce e olhos grandes e curiosos, cresceu.
A fase dos porquês, que ainda não havia passado, se foi.
Deixou em seu lugar respostas que ele mesmo buscou, certezas que ele construiu.

Numa quarta feira que amanheceu com céu de brigadeiro, ele foi para seu primeiro dia de trabalho.

Sonho de toda mãe, de todo pai. O filho abrindo as asas para o primeiro voo solo.
Para uma mãe atípica, esse vôo muitas vezes parece distante demais, algumas nem conseguem visualizar essa possibilidade.

Mas ela existe.

E os olhos negros, grandes e curiosos, naquela quarta feira também tinham um brilho diferente, era o medo do desconhecido tentando apagar o brilho da curiosidade que eu sempre amei ver ali…

Medo é normal filho, só não pode deixar o medo virar pânico, porque o pânico paralisa, vai com medo, mas vai, olha pro teu medo e diz, senta e observa, que eu dou conta!

Foi assim, ele com medo, eu também, que deixei ele na porta do primeiro emprego.

Um beijo, um boa sorte e fui embora.
Meu garotinho venceu o medo.
Duas horas depois eu recebia a mensagem que alivia o coração de qualquer mãe.

  • Oi, tô no café, bem legal aqui e o lugar é lindo!

Olhei pro meu medo e disse, com todo orgulho do mundo:

Viu, ele conseguiu!

Com um sorriso maroto, meu medo respondeu: você também!

1 Comentário

  1. Encheu meu coração de alegria ler isso, obrigado por compartilhar seus momentos com tantas mães cheias de medo.

Deixe uma resposta