Quando a carne é negra

 Por Felipe Schultze – Bacharel em Direito

Reconheço os meus privilégios, porém não coloco um enorme pano sobre os olhos ao ponto de cegar-me socialmente e concluir que tudo está bem. Não acredito que coincidências ocorrem em um país onde o número de negros assassinados é 2,5 vezes maior comprado com os assassinatos de pessoas brancas. Não acredito que a pouca representatividade de clientes negros em um restaurante de classe média seja coincidência.  Também não acredito que seja um fato isolado a minoria de pessoas negras em cargos executivos. Quando a carne é negra, o mundo é um campo de batalha.

Escrevo o presente artigo porque a vida negra importa. Enquanto houver racismo ou preconceito nas entranhas do país desigual, é necessário escrever. Negro, favelado e usuário de drogas usando bermuda tactel é um ser pré julgado.  

Pedro Henrique morreu sufocado por um segurança. Ele é segurado até a morte sem resistir. Parece-me que imobilizar não seria o suficiente, era necessário demonstrar mais força contra aquele jovem enquanto sua mãe berrava por socorro. O fato de Pedro ter tido alguma atitude suspeita não retira a culpa pelo assassinato. Assassinato, é preciso frisar a palavra.

O Racismo está no DNA deste país, está na fashionista que comporta-se como uma sinhá, ou naquele vídeo de whatsapp com duplo sentido. O silêncio profundo e velado sobre a morte de Pedro é a cara de um país que retrocede. É preciso modificar a música de Elza Soares e cantar mais alto e cada vez mais: a carne negra não é a mais barata do mercado.

 

2 Comentário

  1. Dr. Felipe: Você esta sendo exagerado e também preconceituoso. Não devemos atropelar a história. Um dos meus primeiros amigos , da infância é um NEGRO, e, já se vão quase 70 anos. Nunca fiz distinção, tanto assim que, também um um Genro vem da raça Negra.

  2. Felipe ,

    Seu texto é infeliz , nao existe duvidas que o seguranca exagerou , poderia apenas imobilizar e chamar a policia , mas dizer que o rapaz foi morto porque era negro , isto sim é preconceito . Se a pessoa fosse branca , amarela , parda , o seguranca teria agido da mesma forma , errada , mas teria sido igual .
    Quanto a carne negra que citou no texto , o que me diz de Pelé , Barack Obama e tantos e tantos negros que conseguiram seus objetivos porque nao se preocuparam com a cor da pele , e sim com seu futuro .
    Pergunto – Quando voce se formar em direito , montar seu escritorio , receber um cliente negro para atendimento , seus honorários serao diferentes em virtude da cor da pele do cliente ?

Deixe uma resposta