Greve parcial no serviço público de Blumenau emplacará quarta semana?

Foto: Informe Blumenau

Até domingo no final da tarde, depois de quatro dias de feriadão, não há sinalização de mesa de negociação, muito menos de assembleia dos servidores públicos de Blumenau, que nesta segunda-feira fecham a terceira semana de paralisação parcial.

O que não quer dizer que não aconteça, definição que pode vir no começo do dia.

Na quarta-feira, 19, a Prefeitura apresentou sua segunda proposta para a categoria – a primeira depois do começo da greve – , com relação a reposição da inflação, por conta da data base, em maio. Assim como a primeira, foi rechaçada pelos servidores que participaram da assembleia.

Como contraproposta, o comando de greve pediu 2% em julho, 2% em setembro e 1,07% em novembro e a reposição integral da inflação no Vale Alimentação já em julho.

No dia anterior, a Prefeitura apresentou a primeira proposta depois da deflagração da greve. 1% da reposição na folha de dezembro e 4,07% em janeiro e no Vale Alimentação os 5,07% integrais em julho.

Neste domingo, o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) reuniu-se com com os secretários do Comitê Gestor. Em seu Facebook, disse:

“Na tarde deste domingo estive na Prefeitura com os Secretários membros do Comitê Gestor. Estamos trabalhando para apresentar uma proposta viável, diante das grandes dificuldades financeiras do Município, aos Servidores e retomar todo o atendimento à Comunidade o mais breve possível. ”

Tentei apurar o que foi definido, não consegui. Mas deve apresentar uma terceira proposta.

O movimento dos servidores deu uma encorpada na última semana, mas sua força reside na Saúde, nos postinhos, onde 25 estavam fechados na última quarta-feira. Na educação, três CEIs fecharam na quarta e uma ou outra unidade tem paralisação pontual.

 

 

 

 

1 Comentário

  1. Título está errado.
    “Parasitas de sindicatos que vivem as custas de trabalhadores de verdade, continuaram atrapalhando?”

Deixe uma resposta