A passagem do presidente da Celesc na ACIB

Foto: Informe Blumenau

Já ouvi falar bem dele, mas nunca tinha acompanhado de perto uma “apresentação” do presidente da Celesc, Cleverson Siewert. Ele esteve na ACIB nesta quarta-feira, como parte das atividades do Dia de Ação do Governo Colombo.

Escrevi “apresentação”, pois ele pareceu um “showman”, sem o uso pejorativo da expressão.

Em frente a uma seleta plateia de empresários blumenauenses, soltou o verbo, apresentando o desempenho da  estatal que administra e falando de quebra de paradigmas.

Não sei se convenceu o PIB de Blumenau, mas trouxe alguns números representativos. Começando com a lembrança que a cidade e o Vale representam 1/4 do PIB catarinense, 1/4 da arrecadação de impostos estaduais e  1/4 da população. Disse que a Celesc é a sexta maior distribuidora do Brasil e que a região de Blumenau conta com 13 subestações, cinco no município sede.

Destacou os R$ 2 bilhões investidos desde 2011 e projetou que outros R$ 100 milhões serão investidos nos próximos dois anos aqui.

E falou bastante na necessidade de se buscar outras formas de geração de energia sustentável. Neste momento pareceu um palestrante daqueles que buscam motivar as pessoas a adotarem posturas diferentes.

Cleverson Siewert recebeu da ACIB um documento com questionamentos e demandas enviados por entidades e empresas associadas.

Ao vivo,  também recebeu algumas solicitações e sugestões. O ex-prefeito Félix Theiss voltou a defender a importância da cidade voltar a contar com o aeroporto Quero Quero, solicitando à Celesc a retirada da rede de energia elétrica no início da rua Franz Volles, na cabeceira sul da pista.

Outro questionamento veio do arquiteto Christian Krambeck, sobre a possibilidade de troca da fiação aérea para subterrânea. Cléverson explicou que a situação depende de um ajuste com a ANEEL e sugeriu uma mobilização  empresarial e política para discutir o tema.

Além do desempenho do presidente da Celesc, duas outras coisas me chamaram a atenção.

A presença em peso dos empresários da cidade e a quase ausência dos políticos. O prefeito Napoleão Bernardes (PSDB), nem o vice Mário Hildebrandt (PSB),  estavam presentes na sede da ACIB. Estavam lá o secretário de Obras, Paulo França, e o de Desenvolvimento Econômico, Marcos Ruediger.

De vereador, apenas Sylvio Zimmermann (PSDB). O deputado estadual Jean Kuhlmann (PSD) também esteve presente.

O senador Dalirio Beber (PSDB) esperou o convidado chegar para cumprimentá-lo, mas não ficou para a apresentação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta