A greve que perde força em Blumenau

Nesta quarta-feira, 12, a greve parcial no serviço público de Blumenau completa nove dias e perde força. Na verdade, ela está quase do tamanho que começou, mas sem avanços na negociação, se dilui.

Na terça-feira, 11, apenas 8 escolas e 16 CEIs tiveram atendimento parcial, o resto funcionou normalmente. Em muitos casos, o atendimento parcial é pela falta de uma ou duas professoras.

Na Saúde, onde a adesão é maior, das 74 unidades de atenção básica, 64 atenderam normal ou parcialmente e somente 10 estão fechadas.

A Prefeitura respondeu o ofício enviado pelo comando da greve, com os mesmos argumentos que tem usado. Não tem dinheiro para pagar a reposição da inflação, de 5,07%, agora.

Na Câmara, os vereadores recusaram o requerimento do vereador Adriano Pereira (PT) para que o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) desse explicações sobre a situação econômica do  Município. Por outro lado, criaram uma comissão informal para tentar intermediar um diálogo entre as partes.

Esta quarta, os servidores prometem se concentrar em frente à Prefeitura. Será importante para dimensionar o tamanho da mobilização.

 

1 Comentário

  1. Na Câmara, os vereadores recusaram o requerimento do vereador Adriano Pereira (PT) para que o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) desse explicações sobre a situação econômica do Município. Por outro lado, criaram uma comissão informal para tentar intermediar um diálogo entre as partes.

    Este é o resultado de termos 12 “apóstolos ” do prefeito na câmara .

Deixe uma resposta