TV Informe especial: Defensivos Agrícolas, Saúde, Economia e Política em debate

Na semana que passou, tive a oportunidade e a honra de mediar um importante debate que mistura verdades e mentiras sobre a polêmica recente que envolve o Governo Carlos Moisés (PSL), que é o fim dos benefícios fiscais para 68 segmentos da economia catarinense.

O que mais repercutiu foi a situação dos defensivos agrícolas, que era isento e passou a ser tributado em 17%, com inevitáveis impactos no agronegócio, fundamental para o desenvolvimento de Santa Catarina.

O debate sobre a revisão dos tributos e, sobretudo, sobre o uso destes defensivos, é mais que importante e necessário. Foi que o faltou para o governador. Ele pode até ter razão ou alguma razão, mas querer impor sua posição na marra é o pior caminho.

E sem diálogo, acumula desgastes desnecessários na sociedade, no Parlamento e até entre integrantes do próprio Governo.

Este é um resumo da boa conversa que fiz no programa Edição Extra, da TVAL, que foi exibido na sexta-feira e está disponível na Internet.

Tive a oportunidade de entrevistar Fábio Gadotti, colunista do Jornal Notícias do Dia, Moacir Pereira, do grupo NSC, com quem tive a honra de começar minha carreira em jornalismo de televisão, nos anos de 1992, e Ruben Olinger, um capítulo a parte. Com 96 anos, é uma lúcida referência do último século sobre a questão agrícola, engenheiro agrônomo que é.

2 Comentário

  1. Muito boa iniciativa, para produzir alimentos não é necessario o uso de veneno, a agroecologia e a agricultura orgânica já estão bastante desenvolvidas e dão conta disso. É a mesma lógica do cigarro, sabe-se que causa câncer e outras doenças, que pelo menos parte dos lucros astronômicos da industria quimica seja direcionado para o SUS para o tratamento da saude das suas vítimas.

Deixe uma resposta