Sucessão indefinida na Câmara de Vereadores de Blumenau

Foto: Informe Blumenau

O vereador Fábio Fiedler (PSD) garante que não colocará o nome dele para ser candidato à presidência da Câmara Municipal caso o acordo que prevê a renúncia do atual presidente Mário Hildebrandt (PSB) para dar lugar a Célio Dias (PR) seja cumprido. A informação da candidatura de Fábio foi divulgada na edição do fim de semana do Jornal de Santa Catarina, pelo colega Clóvis Reis. Fábio garantiu para o Informe Blumenau que não tratou do assunto.

A sucessão no parlamento deve ser tema de muitas conversas durante esta segunda-feira e amanhã, quando recomeçam as sessões. O que está certo é que Mário Hildebrandt não renunciará nesta terça, até ele ter certeza dos encaminhamentos. Ficou sabendo da informação pelo jornal e não gostou do que leu, garantindo que o PSB não está nesta discussão, pelo menos até agora. Dificilmente deixará o cargo para entregar para Fábio Fiedler.

Já teoricamente o maior interessado, Célio Dias,  está tranquilo e sinalizou de onde estaria sendo veiculada a informação: ” a política é dinâmica”, “sempre bom ideias novas”, ” o Fábio é um cara jovem, foi bem votado”, foram expressões usadas por ele para garantir que a conversa aconteceu sim entre um grupo da Câmara. “Mas não tem faca nos pescoço”, garantiu, afirmando que o acertado era retomar as conversas agora em fevereiro. Célio já manifestou várias vezes que encerra sua carreira política em 2016.

O mandato de Mário Hildebrandt é de dois anos, portanto até o final deste ano. Para Célio assumir, Hildebrandt  tem que renunciar,  para então acontecer uma nova eleição apenas para o(s) cargo(s) aberto (s). Mas neste caso qualquer vereador poderia se candidatar. Este é o receio que deve embolar a sucessão no Legislativo.

Foto: Informe Blumenau
Foto: Informe Blumenau

 

2 Comentário

  1. Um vereador que responde a processo junto ao Ministério Público assumir a presidência da casa legislativa é um desaforo ao blumenauenses, ou seja , nem PR nem PSDB com os nomes citados devem se manifestar para assumir a cadeira de presidente , que convenhamos, a muito tempo não tem um presidente que honre os blumenauenses . Mas como conhecemos os politicos de blumenau , tudo pode acontecer , que o diga o vereador Beto Tribess , que foi traído por varios dos nobres “Edis” quando da ultima eleição para Presidente da casa.

  2. Honra e palavra, duas coisas que não existem na Câmara de Vereadores de Blumenau. O chefe da enganação (atual presidente) querendo certeza do chefe dos óculos. Faz-me rir.

Deixe uma resposta