Será?

Foto: Jessica Moraes/CMB

Durante uma discussão sobre um requerimento do vereador Alexandre Caminha (PROS), na sessão da Câmara desta quinta-feira 24, o presidente Marcos da Rosa (DEM) usou a palavra para fazer uma forte defesa do aumento da representatividade da nossa região na Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa. O tema era a revisão do pacto federativo, a partir da constatação das migalhas que retornam para Blumenau por parte do Governo Federal, no sentido inverso da nossa arrecadação tributária.

O discurso de Marcos da Rosa foi enfático, angariando até aplausos dos colegas. Mas chamou a atenção a fala dele de que, “dificilmente serei candidato”, logo ele que é o pré-candidato dos sonhos do DEM de Blumenau para a Câmara dos Deputados.

Afirmou isso duas vezes. Na tribuna e depois quando voltou a ocupar seu assento na Mesa Diretora, após uma brincadeira do colega, vice-presidente Almir Vieira (PP).

Eu, hoje, apostaria que Marcos da Rosa é candidatíssimo. Duas vezes vereador mais votado, presidente da Câmara, transita num segmento religioso fiel e estadualizado. Pré-requisitos para uma candidatura.

Foto: Jessica de Moraes/CMB

1 Comentário

  1. Olá, Vereador Marcos da Rosa, o “sempre elegante” nas palavras de Sílvio Zimmermann que parece não ter o que fazer e, por isso, fica expressando bobagens no Facebook!

    Comento esta tua frase, “dificilmente serei candidato”.

    É por demais claro que todo o político visa o poder.

    Sendo assim, tu serás candidato a Presidente da República Federativa do Brasil se o cavalo passar encilhado na tua frente, maninhooooooo!

    Para cima de mim, não, Marquinhos!

    Em consonância com o Novo Acordo Ortográfico, a expressão pejorativa – me desculpem os mais recatados – “cu doce” foi modificada para “cuadocicado”.

    Então, te direi, Marcos da Rosa: não fica fazendo cuadocicado!

    Alcino Carrancho

    (Idiota, Ex-coxinha Ingênuo e Enganado)

Deixe uma resposta