Secretário de Saúde de SC alerta sobre falta de medicamentos para intubação nas UTIs

Foto: Rodolfo Espínola/Agência AL

Em um debate virtual nesta segunda-feira, 13, da comissão externa da Câmara do Deputados que acompanha a pandemia, o secretário de Saúde de Santa Catarina, André Motta, alertou para a falta dos medicamentos necessários para intubação de pacientes nas UTIs.

“Nos hospitais que nós temos, alguns são geridos por OS [organizações sociais], outros são filantrópicos e, desses, apenas 13 são hospitais próprios. Então, quando a gente fala que a secretaria do estado não tem estoque zerado, é porque nós estamos com estoque mínimo para os próprios.”

No último mês, os casos de Covid-19 aumentaram muito no Sul do País e, por isso, a comissão se reuniu com os secretários de Saúde e com técnicos do Ministério da Saúde para discutir estratégias de enfrentamento ao coronavírus na região.

A secretária estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, explicou que existe um protocolo de expansão de leitos, mas também reclamou da falta de medicamentos.

“Um ponto sensível hoje são os medicamentos, que alguns chamam de kit intubação. Nós já esgotamos as alternativas de remanejo entre a rede hospitalar. O estado do RS não tem na sua lista a compra desses insumos, uma vez que os hospitais nos estados são privados, filantrópicos, santas casas e hospitais contratados pelas gestões municipais e estadual. Ou seja, não consta do nosso rol esses medicamentos que são de uso em pacientes graves em terapia intensiva”, afirmou.

Compra de medicamentos

O secretário de Atenção Especializada em Saúde do governo federal, Luiz Otávio Franco Duarte, afirmou que o Ministério da Saúde deve finalizar até a próxima terça-feira, 21, a licitação para a compra desses medicamentos na indústria farmacêutica, garantindo assim que os estados tenham estoques para regularem a situação nos hospitais.

“Segunda-feira deve ser a data do pregão, que deve terminar no mesmo dia”, afirmou.

“E na próxima terça-feira, em nível nacional, todos poderão comprar da indústria nacional, que vai participar do pregão, além das importadoras que poderão participar do pregão normalmente”, explicou.

Exames

O presidente da comissão externa da Câmara, deputado Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ), lembrou que o melhor investimento em relação à Covid 19 é justamente garantir um diagnóstico precoce para que os pacientes não precisem chegar à UTI.

“E aí eu chamo a atenção para a utilização do exame de tomografia computadorizada e da saturação sanguínea. Precisa ser montado em caráter de urgência um controle de saturação sanguínea e solicitar oximetria de dedo, que a gente chama de oximetria de pulso, para fazer controle de saturação precoce para a internação precoce em enfermarias, com oxigenoterapia, para evitar a intubação em leito de CTI”, disse o deputado.

Com informações da Agência Câmara

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta