Resultado da eleição foi conhecido às 17h30 em Blumenau

Foto: TSE

A Justiça Eleitoral de Santa Catarina deu mais um banho na apuração de segundo turno. O estado, berço da urna eletrônica, trouxe mais uma novidade no dia 30 de outubro.

Em caráter experimental, o Tribunal Regional Eleitoral testou um aplicativo de celular chamado de QRToth,  que permitiu ao próprio mesário ler e transmitir o boletim de urna por meio da leitura de uma espécie de código de barras,  impresso pela urna eletrônica quando se encerra a seção eleitoral, onde estão contabilizados os votos recebidos.

Apesar de o aplicativo ter sido utilizado apenas para testes (a totalização foi feita pelos resultados obtidos pelas mídias tradicionais), os resultados foram “vapt vupt”. Segundo o secretário de tecnologia do TRE, Álvaro Sampaio Corrêa Neto,  52% das urnas já haviam sido contabilizadas em Blumenau às 17h12  e às 17h41, 90%.

Tenho a informação de dentro da Justiça Eleitoral aqui da cidade que às 17h30 0 nome de Napoleão Bernardes já estava confirmado como reeleito, mas não foi divulgado por conta do caráter experimental do projeto. O resultado oficial foi divulgado entre 18h30 e 18h45.  A cidade foi que a mais utilizou o novo sistema, 98% das seções eleitorais.

Outro fato importante do novo sistema pode ser a redução de custos, pois evitaria o deslocamento de todas as urnas no domingo depois da votação.

O projeto, desenvolvido pelo TRE-SC há cerca de três semanas, foi testado pela primeira vez no Brasil.

Parabéns a Justiça Eleitoral de Santa Catarina, que já havia inovado ao descentralizar a apuração dos votos em quatro outros pontos da cidade, além do prédio do antigo Fórum, no centro da cidade.

Foto: TSE
Foto: TSE

1 Comentário

  1. Minha única dúvida é saber, e a população não sabe e jamais saberá, é se estes “sistemas” são realmente a prova de hackers e confiáveis, pois claro neste país não se tem segurança pra nada…. então como podemos ter certeza e convicção de que as urnas eletrônicas são a prova de invasão?? Sim pois quem opera o sistema não são máquinas, somos nós humanos e brasileiros…..

Deixe uma resposta