O último debate eleitoral

O último dia de participação dos candidatos na TV retratou como foi esta campanha até agora, quando ela foi liberada. Meio morno, meio insosso.

debate-eleitoral

No debate da RBSTV aconteceu o esperado. Napoleão Bernardes (PSDB) foi o saco de pancada dos demais, o que não poderia ser diferente, afinal é prefeito. Vi alguns comentários nas redes sociais que ele parecia nervoso, mas acho que foi bem.

Inclusive foi para ofensiva, em especial para cima de Jean Kuhlmann (PSD), na parte final do programa, quando caiu no seu colo uma pergunta sobre segurança pública e ele pode escolher o principal adversário para responder.

Jean prometeu que irá refazer o edital do transporte coletivo e o considerei mais contido, repetindo que não vai prometer o que não pode e que está preparado para ser prefeito.

Ivan Naatz (PDT) usou uma tática nova ao questionar Napoleão Bernardes, lembrando que foi líder do Governo no começo da gestão tucana. “Te avisei, você não me ouviu”, afirmou pelo menos duas vezes quando criticava a situação do transporte coletivo. Senti falta dele reforçar o discurso sobre a semelhança entre Napoleão e Jean.

Arnaldo Zimmermann (PCdoB) estava muito contido , soltando-se ao longo do programa. Mais para o final deu uma apertada no Jean Kuhlmann por conta das obras da Foz, hoje Odebrecht.

E Valmor Schiochet (PT) buscou se posicionar para as comunidades mais pobres. E ainda colocou o candidato à reeleição numa saia justa quando este perguntou sua posição sobre parcerias público privadas.  Criticou as parcerias tucanas com a Odebrecht e com a Piracicabana.

Com quatro blocos e os candidatos podendo escolher quem responde, as vezes sobre temas determinados e outras com temas livres, houve algumas jogadas ensaiadas, sempre para bater na atual administração.

O transporte coletivo foi o tema mais abordado.

O debate terminou depois da meia noite. Quem ganhou, quem perdeu? Não sei.

Quantos assistiram? Quantos ficaram acordados além de nós jornalistas, assessores e interessados diretos nas campanhas?

Não sei se foi muita gente.

 

3 Comentário

  1. Quer ver Blumenau melhorar?

    É só não reeleger ninguém, pois de prefeito a vereador, todos “darão o sangue” no primeiro mandato. No segundo mandato, 99% relaxam em cima das nossas costas. Sem trocadilhos, por favor, rsrsrsrsrs…

  2. Quer ver Blumenau melhor?
    Experimente não reeleger ninguém, desde prefeito a vereador.
    No primeiro mandato todos “dão o sangue”.
    No segundo mandato, 99% relaxam em cima das nossas costas. Por favor, por favor, sem trocadilhos, rsrsrsrsrsrsrs…
    Blumenauuuuu, abre o olho!

  3. Que o eleitor cuida para não eleger prefeito para 2 anos , se o fizer saiba que terá o vice como prefeito.

Deixe uma resposta