Mariani com Meirelles e a solidão de Alckmin

O candidato ao Governo Mauro Mariani (MDB) ficou numa saia-justa nesta quinta-feira.

No mesmo dia que os adversários Gelson Merisio (PSD) e João Paulo Kleinübing (DEM), candidatos ao Governo e vice na chapa “Aqui é Trabalho” declaram publicamente o voto em Jair Bolsonaro, Mariani participou de um evento em Ibirama onde lideranças do seu partido também posicionaram-se a favor do candidato do PSL.

Movimentos que obrigaram o candidato da Coligação “SC Quer Mais” posicionar-se. Foi o que fez.

Mauro Mariani declarou voto ao “candidato apoiado pelo MDB de Santa Catarina, Henrique Meirelles”.

O emedebista dá uma alfinetada nos adversários, na nota que enviou à imprensa: “iniciativas oportunistas e que revelam traços ligados à representantes da velha política dos caciques que querem influenciar o eleitor”.

Mariani aposta na coerência e está mais que certo. Mas deixa seus parceiros a ver navios. Afinal, o motivo principal para trazer o PSDB para a coligação era o apoio a Geraldo Alckmin, candidato tucano à Presidência.

Alckmin está sentindo na pele como a política é cruel. Foi o candidato que mais aglutinou apoios e, sem decolar nas pesquisas de intenção de votos, vê os aliados pulando do barco antes de naufragar.

1 Comentário

  1. Quer dizer que ao apoiar abertamente a candidatura de Presidente Bolsanaro declara apoio ao candidato a Governo Moisés do partido do bolsanaro no estado. Reportagem deveria ser merisio declara apoia a moises e seu presidente jair bolsanaro.

Deixe uma resposta