Indicadores do IBGE apontam economia catarinense mais resistente à crise do que a média brasileira

indicador economicoO Brasil tem passado por um período econômico bastante conturbado. Apesar de representantes do governo federal insistirem no discurso de uma crise internacional, as dificuldades no fechamento das contas por aqui se da muito mais por conta de uma crise política aqui mesmo, dentro do nosso quintal. Enquanto o Brasil tenta passar por esse momento, cada estado tem feito o que pode para minimizar os prejuízos.

Santa Catarina tem tido um saldo positivo, comparado ao resto do país. Confira mais informações enviadas pelo Governo do Estado:

Indicadores do IBGE apontam economia catarinense mais resistente à crise do que a média brasileira

A economia de Santa Catarina está mais resistente à crise do que a média nacional. Isso é o que apontam os indicadores do IBGE nas áreas de indústria, comércio e serviços. Apesar de também registrar índices negativos, Santa Catarina tem desempenho melhor do que a média brasileira nos principais indicadores divulgados pelo instituto neste início de ano.

Por exemplo, enquanto o comércio varejista brasileiro registrou uma queda de -4,3% no volume de vendas em 2015 na comparação com o ano anterior, Santa Catarina teve queda menor, de -3,1%. Especificamente no setor de comércio de combustíveis e lubrificantes, o Brasil registrou queda de -6,2%, enquanto Santa Catarina de apenas -1,0%. Há também destaque positivo em setores como artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, no qual o Brasil teve alta de 3% e Santa Catarina ganho de 4,9%.

No indicador da produção industrial, também divulgado pelo IBGE, o resultado nacional foi de queda de -8,3%. Em Santa Catarina, houve queda, mas menor, de -7,9%, o melhor resultado entre os estados do Sul (Rio Grande do Sul teve queda de -11,8% e o Paraná de -9,6%). São Paulo, polo industrial nacional, registrou retração de -11%.

No setor de serviços, a variação é menor, mas também mostra vantagem catarinense em relação ao cenário nacional. Na média brasileira, o setor registrou queda de -3,6%. Em Santa Catarina, -3,5%. Em grupos específicos, a diferença é maior: a categoria serviços prestados às famílias teve queda de -5,3% no Brasil e de -3,5% em Santa Catarina; a categoria serviços de informação e comunicação ficou estagnada no país, com indicador 0%, e teve alta de 1,7% em Santa Catarina; e a categoria outros serviços teve registrou queda de -9,0% no país e de -5,4% em Santa Catarina.

Principais indicadores econômicos do IBGE

Resultados de 2015 (acumulado no ano, em comparação com 2014)

Brasil
Produção industrial (-8,3%)
Comércio varejista (-4,3%)
Serviços (-3,6%)

Santa Catarina
Produção industrial (-7,9%)
Comércio varejista (-3,1)
Serviços (-3,5%)

Veja as pesquisas completas:
Indicadores do volume de vendas do comércio varejista
Índice de produção industrial física
Índice e variação do volume de serviços

Fonte: Secretaria de Comunicação / Governo de SC

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta