Empresa Racli é oficialmente ganhadora da licitação da coleta de lixo em Blumenau

Mais de um ano e três meses depois de ser lançada, a licitação para coleta de lixo tem finalmente uma vencedora. Depois de muitas idas e vindas, algumas jurídicas, a comissão de licitação do Samae carimbou a proposta da empresa Racli, do sul de Santa Catarina, como a vencedora. Ela apresentou a menor proposta – R$ 21, 2 milhões por ano, R$ 4 milhões a menos que o teto do edital – e teve a planilha de custo avalizada pela comissão na última sexta-feira, 17. Foi a última etapa deste conturbado processo.

Agora é correr contra o tempo para implantar o modelo de coleta de lixo pensada der forma integral – orgânico, seletiva e implantação de contêiner nos bairros –  há mais de dois anos. E torcer para nada mais errado acontecer.

Segundo o presidente do Samae, Cleverton Batista, são cinco dias uteis para recurso, cinco dias para contra-recurso e mais cinco dias para a análise. Depois disso, a Racli tem até dez dias para começar a operação.

Com estes prazos, é certo que a coleta seletiva, feita pela empresa Ramos, terá que ter o contrato emergencial prorrogado em pelo menos um mês. O contrato acaba dia 24, nesta semana que começa.

Já o do lixo convencional, feito há cerca de um ano e meio pela Sanepav, de forma emergencial, termina no dia 7 de setembro.  Neste caso, Cléverton Batista está otimista que a operação possa iniciar neste prazo ou pelo menos fazer uma transição sem esticar muito o prazo.

1 Comentário

  1. Terminou mais uma novela de licitação , pelo nesta não foi o mesmo vencedor do contrato emergencial .

Deixe uma resposta