Após Mandetta enfatizar isolamento, Bolsonaro anda pelo comércio de Brasília

Foto: reprodução/YouTube

Nesta sábado, 28, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que as pessoas devem permanecer em isolamento social, para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Neste domingo, 29, o presidente Jair Bolsonaro saiu de carro do Palácio da Alvorada para fazer um passeio pelo comércio de Brasília.

Nas ruas, a presença do presidente – que passou por uma farmácia, padaria e Hospital das Forças Armadas – provocou aglomerações, contrariando as recomendações das autoridades de saúde.

Ouviu um grito de “Abre o comércio, presidente”. Uma mulher fez um apelo por isolamento. “Isolamento para nós, hein? Sem isolamento, a gente não vai conseguir”. Outros desejaram boa sorte. “Presidente, Deus te ilumine”.

Na saída do Hospital das Forças Armadas, se aproximou de pessoas e fez fotos, juntando o rosto ao de apoiadores que o aguardavam.

“Passei por lá também para ver como estava o fluxo de pessoas porventura chegando”, afirmou Bolsonaro ao retornar do passeio, sobre a visita ao hospital. Ele não quis responder ao ser indagado se fez exame. “Que pergunta, meu Deus do céu. Outra pergunta”, disse.

Decreto do último dia 19 do governador Ibaneis Rocha (MDB), determinou o fechamento até o próximo dia 5 de lojas, bares, restaurantes e a proibição de cultos e missas no Distrito Federal devido ao coronavírus. Escolas também estão com as atividades suspensas. De acordo com o decreto, podem se manter em funcionamento clínicas médicas, laboratórios, farmácias, postos de gasolina, mercados, lojas de material de construção e padarias.

Sob o argumento de que as reações à crise são motivadas por “histeria” e “pânico”, Bolsonaro vem defendendo a reabertura do comércio e de escolas, embora o Ministério da Saúde tenha posição contrária. O fechamento desses estabelecimentos é medida recomendada por especialistas como forma de conter a disseminação do vírus.

Veja o trecho em que o ministro da Saúde enfatiza o isolamento social: https://bit.ly/2UsmddG

As informações são do G1

1 Comentário

  1. A cada dia esse presidente se torna cada vez mais patético… A maioria dos empresários, na leva do Bolsonaro, toca terror nos empregados, ao dizer que serão demitidos. Será? Será que realmente os empresários irão demitir e gastar mais com as demissões, do que manter seus empregados? Ninguém está falando que a quarentena irá durar 3 meses, a ponto da economia entrar em colapso geral… A economia passará por uma recessão, com ou sem isolamento. Mesmo abrindo as porteiras, os empresários estarão dispostos a bancar o transporte dos seus funcionários, visto que o transporte público ainda está parado? Os empresários sempre alegam: “temos contas para pagar”, mas esquecem também que “tem contas a receber”… Outra coisa, caso acabem com isolamento hoje… Quem terá coragem de frequentar os lugares como antes? Somente os verdadeiros fiéis de Bolsonaro, pois a grande maioria continuará fazendo o isolamento voluntário… Para que o Presidente libere o isolamento, que adote medidas protetivas, para o pior… Como contratar médicos, enfermeiros, e demais profissionais na área da saúde, como também equipamentos básicos, como máscaras, e principalmente conceder mais leitos… Coisa que não vem acontecendo! Senhor Presidente, não podemos somente aquecer a economia, e deixar a saúde entrar em colapso. Hoje, a saúde e a economia terão que andar lado a lado… E o senhor, terá que SENTAR e DISCUTIR a melhor solução tanto para saúde quanto para a economia, SIMULTANEAMENTE!! Enquanto a população o aguarda em seu isolamento social!

Deixe uma resposta