Justiça manda SAMAE abrir a proposta da empresa Racli

O SAMAE de Blumenau estava tentando recorrer da decisão judicial que obrigava a autarquia a abrir a proposta comercial da Racli Limpeza Urbana, que obteve liminar para participar do edital de licitação, ela que havia sido desclassificada na fase de habilitação documentos. A decisão inicial havia sido proferida no dia 4, mas não estava sendo cumprida.

Nesta quarta-feira, 13, o juiz João Batista Vieira Sell, manteve a decisão, determinando a imediata abertura do envelope com a proposta da Racli.

Um pouco mais cedo, eu havia conversado com o diretor jurídico da autarquia, Alberto Roberge. Ele disse que a contestação do SAMAE , que suspendeu a licitação em vez de cumprir a decisão judicial inicial, tinha como objetivo preservar a licitação. “A Racli não havia passado pela habilitação documental e nossa intenção era que o Tribunal de Justiça avaliasse se ela teria condições de participar antes de conhecer a proposta. Esperávamos a decisão do mérito.”

Não conversei com ele depois da decisão divulgada no final da tarde hoje e fico no aguardo. O espaço está aberto.

A fonte que me passou as informações diz que a proposta financeira da Racli é melhor que a da TOS, que também pode apresentar a proposta graças a uma liminar. Veremos em breve.

Caso isso se confirme, a Sanepav, que está no seu segundo contrato emergencial, fica em terceiro lugar no quesito propostas financeiras. Ficou complicado para o pessoal da empresa paulista.

A decisão judicial você confere aqui.

 

 

 

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

1 Comentário

  1. Enquanto o SAMAE não emplacar a SANEPAV , vai ser este teatrinho .

    Lembram-se da Piracicabarnes ? Foi igual .

Deixe uma resposta