TV Informe: o primeiro discurso de Napoleão Bernardes pelo PSD em Blumenau

Foto: Informe Blumenau

Acompanhei o primeiro discurso do ex-prefeito Napoleão Bernardes pelo PSD em Blumenau, depois de quase uma vida no PSDB. Foi durante um encontro regional, que reuniu cerca de 100 lideranças da região, realizado nesta sexta-feira, na sede da AMMVI.

Estava ladeado na mesa pelo padrinho político, Julio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa, do presidente estadual da sigla, Milton Hobus, do deputado federal Darci de Mattos e do novo presidente em Blumenau, deputado estadual Ismael dos Santos.

Todos que falaram, destacaram a importância de Napoleão Bernardes e, principalmente, o futuro que visualizam nele.

O ex-prefeito de Blumenau fez boas referências as lideranças do PSD, lembrando também do ex-governador Raimundo Colombo .

Disse que sente-se acolhido no novo time, veio para somar, usando seu poder de oratória.

Mas confesso que – pode ser problema meu, que me acostumei a vê-lo no PSDB -, mas parece-me fora do ninho, desculpe o trocadilho.

Ele também, em alguns momentos. No discurso, cometeu um ato falho e falou PSDB em vez de PSD num determinado momento do discurso. Absolutamente natural, mesmo para ele que tem o dom de comunicar-se como poucos.

O evento sacramentou o comando de Ismael dos Santos e Blumenau e a provável saída do vereador Professor Gilson, único do partido na Câmara de Blumenau.

Assunto para outras postagens ao longo do fim de semana.

Compartilho a fala de Napoleão.

3 Comentário

  1. Coitadinho do traidor napunzinho!

    O eleitor blumenauense não te perdoará!

    Já morreste, napunzinho, não te avisaram, mas serás enterrado no próximo pleito.

    Queres apostar?

    Coitadinho do partidinho PSD, o partido sem personalidade política, o que não é de direita, nem de esquerda, nem de centro.

    PSD, o Partido dos Seguidores da Dilma, o partideco da velha e carcomida política!

    Aff!

  2. Virou tudo negócio…pena que o povo não consegue perceber…verdadeiro momento de prestação de contas tipo outrora no RJ.

  3. Concordo , política virou negócio , pena que o povo não percebe .

Deixe uma resposta