Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau mostram unidade em assembleia

Foto: Julio Castellain/Sindetranscol

Neste sábado, centenas de trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau estiveram no Terminal da Fonte para discutir as estratégias a serem adotadas frente as demissões impostas pela Blumob por conta da parada com a pandemia.

Segundo o sindicato, as medidas de prevenção foram adotadas, com a entrada controlada ao terminal, o distanciamento entre as pessoas, o uso de máscara e a distribuição de álcool gel por vários pontos.

No debate, as alternativas de flexibilização para oferecer de negociação para a empresa, evitando as demissões que começaram a ocorrer durante a semana e foram suspensas, através de liminar, pela Justiça do Trabalho, leia aqui.

Entre as possibilidades, redução da jornada para seis horas, com a redução de salário. A redução do vale alimentação também foi alvo de discussões.

Ficou definido que a direção do Sindetranscol terá autonomia para negociar estes pontos com a empresa.

Outro tema em debate foi o tamanho do serviço depois da pandemia. O Sindetranscol entende que a empresa dá sinais que vai reduzir a operação no futuro.

1 Comentário

  1. O culpado desta “pandemia” relativa ao transporte público de Blumenau não é nem mais nem menos do que esse Prefeito de atitudes indecisas/claudicantes/exasperantes.

    Impressionante como um gestor faz a diferença!

    No caso em pauta, diferença a desfavor dos seus liderados.

    Imagino o fraco lendo esta postagem, tentando por a culpa no Governador Moisés.

    Certamente não foi culpa do nosso Governador – que nos salvou de um mal maior, ao defenestrar a ESQUERDALHADA CORRUPTA.

    Explico: o infeliz prefeito criou aquelas certíssimas regras de sanidade quanto ao transporte público.

    Aquelas regras deram certo, pois estavam corretas.

    Porquê voltou atrás?

    Porque é fraco/hesitante/claudicante/sem personalidade.

    Porque se posta tranquilo em cima de confortável muro, olhando ora para a sua esquerda, ora para a sua direita, ao mesmo tempo em que vai observando a sua conta bancária, ansioso pela confirmação do aporte que nós, contribuintes, lhe fazemos.

    Olhe para a frente, Prefeito!

    E cerque-se de pessoas competentes.

    Não se cerque de pessoas subservientes, Prefeito!

Deixe uma resposta