Impasse marca negociação entre Blumob e trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau

A negociação entre os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau e a Blumob não avançou desde o final de outubro, quando aconteceram as últimas conversas. No dia 31, depois da ausência dos empresários em nova rodada, a categoria decidiu por paralisação de algumas horas no início da manhã, o que aumentou a tensão e deu os argumentos para a empresa forçar a negociação via judicial.

É o que vai acontecer. Na próxima segunda-feira, 25, acontecerá uma reunião mediada pela Justiça do Trabalho, em Florianópolis, lembrando que esta mesma Justiça determinou, via liminar, que qualquer tipo de nova paralisação seja antecedida de assembleia geral da categoria e garanta 90% de circulação da frota.

O Sindetranscol está chamando uma assembleia geral para esta sexta-feira, em dois turnos. Espera que a adesão seja maior que a realizada no dia 4 de novembro, que afastou o estado de greve pela presença reduzida da categoria.

Destacando que a divergência maior está em algumas cláusulas sociais, apesar dos trabalhadores terem reivindicado 5% de aumento real, fora o INPC. A empresa sinalizou apenas com a reposição da inflação.

1 Comentário

  1. A Blumob atua em Blumenau através de licitação , ou seja , é responsável pelo transporte de seus usuários , desta sorte , é de responsabilidade unica da Blumob que s serviços sejam prestados , caso contrario , a Prefeitura deve cobrar o que esta n contrato .

    Quanto ao sindicato , pergunto : Alguém da diretoria os utiliza o transporte coletivo ou todos andam com carros do sindicato ou particular ?

    Tomem juízo , a população depende do transporte coletivo , principalmente para ir ao trabalho , nem todos podem ser do sindicato, a maioria trabalha .

Deixe uma resposta