Suspeição, desistência e popularidade do Moro e Maia diz que decreto sobre armas será derrubado na Câmara

Foto: Evaristo Sa/AFP

Suspeição

O julgamento de suspeição do então juiz Sergio Moro no caso do tríplex será adiado pelo Supremo. A análise do habeas corpus que pede a anulação do julgamento estava marcada para esta terça-feira (25).

Cármen Lúcia colocou a suspeição no fim da fila das pautas da corte, antes dela terão 11 processos a serem apreciados.

Com informações da Folha.

Não vai mais

Sergio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública, cancelou sua ida à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados marcada para quarta-feira (26) para dar explicação sobre as mensagens vazadas pelo site The Intercept Brasil, que mostra uma relação complicada entre o então juiz e integrantes do Ministério Público Federal no Paraná.

O cancelamento foi confirmado pelo presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR).

Em nota, a assessoria de imprensa do ministro informou que ele não poderia comparecer à audiência na Câmara devido a uma viagem oficial aos Estados Unidos.

Como se tratava de um convite, e não convocação, o ministro não era obrigado a comparecer. Ainda não foi marcada nova data.

Com informações do G1.

Popularidade

Depois do vazamento do The Intercept Brasil, a popularidade do ministro Sergio Moto caiu 10 pontos percentuais de maio a junho, segundo uma pesquisa realizada pelo Atlas Político e divulgada nesta segunda-feira (24).

Moro passou de 60% de aprovação para 50,4%.

Deve ser derrubado

Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara disse, em podcast, acreditar que o decreto das armas do presidente Jair Bolsonaro deve ser derrubado pelos deputados.
Mas afirmou que outros projetos de lei sobre o tema, que tratam sobre a posse a caçadores e proprietários de terras, devem ser analisado pelo Congresso nesta semana.

“Nós entendemos, sob a liderança de [Davi] Alcolumbre, que existem alguns pontos do decreto que são constitucionais e que podem ser tratados por projeto de lei. O Senado deve ter essa iniciativa ainda nesta semana para tratar a posse dos caçadores, atiradores, colecionadores e na área rural. Tem um texto que atende a todos que fala que a posse da arma é em toda propriedade rural, não apenas na sede no caso dos residentes. Dois temas que têm certo consenso para avançar.”

STF também julga nesta quarta-feira (24) a constitucionalidade do decreto das armas.

Pra saber

Está confirmada para esta terça-feira (25), na Câmara de Vereadores do Rio, a votação do impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB).

A sessão deve começar às 14h.

A Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro confirmou para esta terça-feira (25) a votação do impeachment do prefeito Marcelo Crivella (PRB).

O impeachment depende do voto de dois terços do plenário – ou 34 dos 51 vereadores.

Com informações do G1.

Resumo do Brasil: suspeição, desistência e popularidade do Moro e Maia diz que decreto sobre armas será derrubado na Câmara.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta