Programa Cidade Empreendedora alavanca desenvolvimento econômico no Vale do Itajaí

Foto: Reprodução

A proposta do Cidade Empreendedora, desenvolvida pelo Sebrae/SC, é principalmente, dar suporte para que o poder Executivo possa aplicar estratégias de gestão empresarial na esfera pública. A iniciativa, que tem ciclos de dois anos, trabalha pilares como apoio ao empreendedorismo, além de foco no desenvolvimento socioeconômico. Neste ciclo, que iniciou em 2021, 13 municípios do Vale do Itajaí participam do programa – um dos mais altos índices de adesão desde que o Cidade Empreendedora foi lançado na região.

“Quando falamos de gestão pública, o cuidado com os recursos precisa ser criterioso e o C.E. mostra que com assertividade, os trabalhos nos pilares propostos trazem benefícios dentro da gestão, que se reflete lá fora, no cidadão”, afirma Paulo Cesar Sabbatini Rocha, gerente de desenvolvimento regional do Sebrae/SC.

Ascurra, Blumenau, Ibirama, Indaial, Ituporanga, Laurentino, Lontras, Rio do Sul, Rodeio, Taió, Timbó, Vidal Ramos e Santa Terezinha são os municípios que estão tendo o amparo do programa, com soluções de liderança, desburocratização dos processos de aberturas de empresas, compras governamentais e serviços, além de escolhas com foco na vocação e interesse local. “Como a proposta do Cidade Empreendedora é oferecida em ciclos, conseguimos moldar o projeto de acordo com as necessidades de cada cidade após a etapa básica que é aplicada em todos eles. Isso traz dinamismo às ações e agiliza os processos de desenvolvimento dos setores, com resultados positivos”, comenta Edgar Macedo Júnior, gestor estadual do Programa Cidade Empreendedora.

Os exemplos bem-sucedidos são notados em cada uma das participantes, não apenas na gestão direta, mas também para os moradores. Ações que visam o fortalecimento do turismo, por exemplo, estão sendo desenvolvidas em várias das cidades, como Indaial, Timbó e Lontras, que já têm um Plano de Turismo com diretrizes bem estabelecidas para engajamento do visitante. O foco em agricultura familiar também tem trazido consequências positivas para as cidades de Ituporanga, Vidal Ramos e Taió.

Salas do Empreendedor

Além das soluções voltadas ao desenvolvimento econômico e à gestão pública, o Cidade Empreendedora também tem um cuidado especial com o empresário, oferecendo, através da administração governamental, suporte para que o empreendedor possa ter mais agilidade nos processos de regularização do seu negócio.

Em Blumenau, a Sala do Empreendedor é referência no estado: a agilidade de atendimento é o forte da iniciativa – o prazo para abertura de uma empresa é de apenas 90 minutos, um dos menores de Santa Catarina. Em Rio do Sul, a Casa do Empreendedor fica centralizada com outros serviços de atendimento ao empresário, o que se traduz também em soluções rápidas para o usuário. O serviço também foi conquista em 2021 nas cidades de Ituporanga, Laurentino e Ascurra – em Santa Terezinha a Sala do Empreendedor deve ser inaugurada nos próximos meses.

“Como as ações do Cidade Empreendedora são desenvolvidas em eixos temáticos, as cidades podem focar em mais de uma solução. As voltadas para o amparo ao empreendedor, com o estímulo para abertura de novas empresas e formalização dos negócios, estão presentes na maioria delas e buscam estruturar, principalmente o microempreendedor individual e o empresário da empresa de pequeno porte a ter mais segurança no seu negócio”, destaca Ionita Lunelli, gerente regional do Sebrae Vale.

Fonte: Trevo Assessoria

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*