Parlamento de Blumenau, entre o fato e o factóide

Mais um episódio da dificuldade para o diálogo da nossa Câmara de Vereadores: jogando para a plateia, os quatro da oposição ( leia-se Vanderlei de Oliveira, Jefferson Forest e Adriano Pereira, do PT, além de Ivan Naatz, PDT) e mais Roberto Tribess, do PMDB, redigiram um documento pedindo a renúncia de Mário Hildebrandt da presidência e a destituição da Mesa Diretora. Elencaram 24 motivos para tal pedido.

Quer gostem ou não, uma mesa diretora é eleita pelos parlamentares, independente das articulações. Para mudar esta regra,  o primeiro passo é se construir uma maioria. Então, os cinco votos do requerimento apresentado nesta quinta-feira, 01, não tem condição de mudar o jogo. Ou seja, não tem como virar a mesa sem contar com reforço e o que fizeram hoje foi uma “factoide”, expressão usada pelo vereador Fábio Fiedler (PSD), ao criticar a ação dos colegas.

Por outro lado,  é fato que há descontentamento de um grupo, no caso um terço dos parlamentares, com as posturas e encaminhamentos da Mesa Diretora.  A mais recente é a proposta de compra de um imóvel usado para ser a nova sede da Câmara. Mas  existem outras denuncias , graves, que mereceriam pelo menos um esclarecimento.

O nível de picuinha é tão grande, que para entregar o requerimento houve polêmica. Vanderlei de Oliveira encaminhou os documentos para o vice-presidente Marcos da Rosa e Fiedler tomou as dores dos colegas das mesa diretora. Confira no vídeo abaixo.

A oposição joga para a plateia, mas a Mesa Diretora não deve ignorar alguns questionamentos. É preciso grandeza na política, acatar as decisões da maioria, mas com espaço para as opiniões da minoria.

 

4 Comentário

  1. O factóide mostra não só o despreparo dos vereadores, que ao invés de cuidar de temas que ajudem a cidade ficam alimentando picuinhas, como também a cara de pau de alguns. Porque tem gente hoje que pelos partidos políticos que representam deveriam estar em casa, debaixo da coberta, com vergonha de apontar o dedo para quem quer que seja.

  2. O atual Parlamento de Blumenau virou motivo de piadas. Como o legislativo quer ser independente se
    virou uma Sub Prefeitura ? A Mesa Diretora , apesar de eleita pela maioria dos Edis , não tem credibilidade
    alguma , tem até vereador sob investigação no Ministério Público . Não elegemos os vereadores para
    serem oposição ou situação , elegemos para nos representar , mas é a única coisa que não fazem .
    Felizmente 2016 esta próximo, esperamos que o povo aprenda a votar não leve ao parlamento
    os atuais vereadores . Temos excessões , mas muito poucas .
    Rubens Serpa

  3. Que é isso?
    Não gosto do Mário, mas o Vanderlei e amigos são uma piada de mal gosto.

  4. Representar um partido não significa apoiar os erros de seus integrantes. O que vale é a postura adotada no seu mandato .Credibilidade e postura são pessoais , depende da sua forma de agir . Mas na Câmara de vereadores atual , são muito poucos que continuam no partido que iniciaram a vida pública, a grande
    maioria vive pulando de “galho em galho ” em busca de seus interesses pessoais , isto sim podemos
    classificar como vergonha .
    Rubens Serpa

Deixe uma resposta