O jogo dos sete erros

Na semana passada, a Câmara de Vereadores de Blumenau aprovou a resolução de passar para o horário das manhãs as sessões que sempre acontecem a tarde, uma tradição no segundo semestre que tem eleições, apesar da mudança no calendário eleitoral, que adiou os prazos.

E ainda, os vereadores – com exceção do Professor Gilson (Patriota), que votou contra, e de Adriano Pereira (PT), que se absteve – aprovaram a realização das sessões de forma remota, com o argumento de se evitar aglomeração por conta do Coronavírus. Dois vereadores não estavam no momento da votação, Bruno Cunha (Cidadania) e Cezar Cim (PDT).

Questionável, até pelo fato que os funcionários da Casa continuam dando expediente, assim como os assessores dos parlamentares. Como disse o vereador Gilson, ele gostaria de saber se os vereadores que votaram pela sessão remota evitarão locais públicos e com mais pessoas.

E não demorou muito. Nesta quarta-feira pela manhã, sete vereadores – por isso o título desta postagem – estiveram no Gabinete do Prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) para a sanção do projeto que autoriza o repasse de R$ 6 milhões para os hospitais Santa Isabel e Santo Antônio para que façam as adequações necessárias para a criação de novas UTIs na cidade.

Os sete vereadores que votaram pela sessão remota são da base governista e tiraram várias fotos para os devidos registros em suas respectivas redes sociais.

Apesar dos cuidados – máscara e um certo distanciamento -, entendo que a classe política poderia dar um exemplo neste momento crítico que passamos, sem a necessidade de aparecer na foto.

 

2 Comentário

  1. Estamos numa guerra com milhares de mortos! suspendam eleições e direcionem todos os recursos do fundo eleitoral pra guerra sanitária JÁ!! abasteçam o SUS com o coquetel da h.cloroquina+azitrom+zinco JÁ!! MELHOR ARMA ATÉ AGORA!!

Deixe uma resposta