O “ensaboado” Napoleão Bernardes na Rádio Nereu

Foto: Rádio Nereu Ramos

Napoleão Bernardes (PSD) é daqueles políticos que sempre falou bastante, mas diz pouco quando interessa a ele. Não é uma característica exclusiva dele e sim de todos que tem a visibilidade que ele tem.

Foi assim na entrevista concedida nesta terça-feira, 28, na Rádio Nereu Ramos, para o colega Paulo César da Silva, a primeira ao vivo mais longa depois das eleições de 2018.

E lembrou seus melhores tempos no PSDB, ficando em cima do muro, evitando polêmicas e embates.

Disse o que disse para todo mundo quando deixou o PSDB, depois de 18 anos de ninho, que o objetivo era ficar de fora da vida partidária por um tempo, até 2022.

Segundo falou para o PC, mudou de opinião poucos meses depois por conta do convite do deputado estadual e presidente do PSD catarinense, Milton Hobus, para vir ao partido e rodar o estado para aprofundar temas que vivenciou, como estruturação partidária e troca de boas práticas administrativas.

“Vivo uma fase partidária que não é tão política, política, no sentido da palavra”, disse, como se isso fosse possível, visto que todos estão de olho em 2022.

Afirmou que sua ida para o PSD não foi em troca de garantia de uma candidatura ao Governo na próxima eleição, mas deixou a porta aberta. “Não é uma obstinação, mas se for ficaria honrado”, disse.

Falou que respeita a liderança do PSD em Blumenau, de Ismael dos Santos, sem meter-se em dividida.

Evitou criticas ao governador Carlos Moisés (PSL), encheu de elogios o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) e disse que o PSD seria uma ótima oportunidade para seu sucessor para tentar à reeleição.

Falou sobre muitas outras coisas, que você pode ouvir aqui.

2 Comentário

  1. Da mesma forma que disse em 2016 que cumpriria seu mandato de prefeito….

Deixe uma resposta