Google+ é encerrado após vazamento de dados

O Google anunciou o fim do Google+ nesta segunda-feira (8), depois de uma brecha de segurança que expôs informações de cerca de 500 mil usuários. O erro nas Interfaces de Programa de Aplicação (APIs) permitiu 438 aos aplicativos conectados ao serviço acessarem dados restritos dos usuários, segundo a empresa. O Gigante de Buscas não consegue precisar a extensão dos perfis afetados, mas afirma não haver evidências sobre o uso indevido das informações ou o envolvimento de desenvolvedores de programa no caso — que já foi resolvido.

O Google, em comunicado oficial, indica a vulnerabilidade de dados presentes em campos estáticos e opcionais da rede social, como nome, endereço de e-mail, ocupação, sexo e idade. No entanto, reforça a integridade de conteúdos postados ou conectados ao Google+, por exemplo, mensagens, dados da conta do Google, números de telefone ou conteúdo do G Suite. Para os usuários se adaptarem, o encerramento vai durar 10 meses, com fim em agosto de 2019. Nos próximos meses, a plataforma fornecerá informações adicionais, que incluem formas de baixar arquivos e migrar dados.

Além da ameça à segurança, outro fator considerado para o encerramento da rede social foi a falta de adesão dos usuários. O baixo uso e engajamento, com menos de cinco segundos de atividade em 90% das sessões, também foram relevantes. O Google também admite que as análises internas mostraram uma dificuldade em desenvolver e manter APIs e controles para os interessados na plataforma.

A companhia decidiu redirecionar os investimentos no Google+ para atividades corporativas, com o lançamento de novos recursos, e informações a serem divulgadas nos próximos dias.

Fonte: Google/Reuters/TechTudo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta