A trama e o impasse

Suzana Sedrez

Psicóloga Dra. em Educação, Mestre em Ciências Sociais

 

Os recursos naturais do Brasil e seu mercado consumidor continuam em disputa acelerada por forças imperialistas globais.

No rastro dos ciclos de exploração desde as Colônias, entre outras riquezas, o petróleo brasileiro é o grande objeto de desejo das multinacionais. Este, com a vantagem competitiva de quatro dias mais perto dos EUA do que os quarenta e quatro dias, do ouro negro, do Oriente Médio. Sai daqui o óleo cru e volta o produto beneficiado, bem mais valorizado, como questionaram os caminhoneiros parando o Brasil recentemente.

A montagem desta distorção vem através da bandeira contra a corrupção, como tem sido a prática de outras invasões dos EUA em polos de seu interesse energético. Essa estratégia serve de suporte à guerra híbrida sendo praticada atualmente no País. Atuam, principalmente, a partir de instrumentos de desconstrução e destruição dos concorrentes, cuja aparência jurídica tem caráter eminentemente político. Os resultados são festejados com condecorações em salões nobres e reais pelo mundo dos gestores financistas.

A arquitetura é de um “Processo” revestido de legalidade, mas que mantem seus opositores perseguidos (numa lógica kafkiana) e encarcerados em processos sumários. A expressão mais contundente é a de Lula preso com 39% (ou mais) nas pesquisas oficiais para presidente. Quadro de crise política potencializada sob a ameaça eminente de articulação do parlamentarismo, pelo STF, para que ele não concorra e não seja vitorioso nas eleições de outubro.

Uma sucessão de fatos vai desvelando as várias etapas do golpe parlamentar e institucional em que, deposta a presidenta honesta e eleita, um interventor, sob o jugo dos EUA, ocupa seu cargo. Trama amparada pelo STF e financiada por instituições de pensamento neoliberal, que planejam globalmente sua intervenção, sob a benevolência vigiada dos militares e empresários com déficit de sentimento nacionalista.

Agentes judiciários nacionais, preparados nos EUA, mantem uma tradição de reprodução de sua classe social descolada e contra sua própria Nação e, também, de sua realidade local.

A partir deles, o objetivo dessas instituições tem sido o de destruir e/ou exterminar lideranças progressistas, sequestrar soberanias e se apossar dos recursos naturais de países que põem em risco sua hegemonia no planeta.

A narrativa imposta pela mídia dominante faz parecer o avesso como o direito. A cantilena incansável dos diversos atores envolvidos visa apaziguar e cooptar as consciências para que a fantasia se concretize em realidade, não importando os meios e os custos necessários dessa materialização.

Não importa se haverá comprometimento dos recursos e da vida de muitas gerações de qualquer dos viventes para as mãos de poucos. Algo absurdamente agonizante e que se repete de tempos em tempos, apesar do nosso estupor diante de milhões, bilhões, trilhões que são transferidos para grupos cada vez mais concentrados.

Apesar dos movimentos de resistência a “tudo o que está aí” serem controlados, começam a fazer volume às pressões sociais ainda imprevisíveis e e de custo insustentável.

11 Comentário

  1. O papel aceita tudo!

    Mesmo tendo supostos 39% de aprovação, uma pergunta se faz necessária: o invertebrado é CRIMINOSO ou não?

    E a anta cometeu “pedaladas fiscais” ou não?

    E os 13 milhões de desempregados?

    O seu emprego está garantido, Doutora Suzana? Talvez a longo ou médio prazo, não esteja…

    Alcino Carrancho
    (El Defenestrador Implacable)

  2. Na análise feita com muita clareza pela doutora Suzana fica evidente que a execução da agenda política da crise é apenas o elemento de sustentação de um amplo golpe econômico. E só não é armado (pelo menos ainda) pela facilidade de manobra dos seus cidadãos , despolitizados e descomprometidos com a nação.

  3. Parabéns, Suzana Sedrez. Análise perfeita para os dias negros em que vivemos. A maior greve de caminhoneiros de todos os tempos no Brasil (talvez do mundo porque o Brasil é maior que a Europa!) e que fez cair o “gênio” entreguista de nossas reservas de petróleo (o maior achado da Petrobrás últimos 70 anos, o pré-sal). Os patos foram às ruas manifestando seu total desconhecimento do que é economia, do que é sociedade, do que é patriotismo e, – o que é muito triste dizer – desconhecimento completo do que os filhos deles precisam para viver num Brasil livre e independente no futuro. E é sempre essa direita suja de sangue de pobre, de preto, assassina e torturadora de mulheres e crianças em períodos de ditadura, que começam caçoando como o manifestoche acima (se perguntar, não sabe nem o que é fascismo) achando que é legal zombar da opinião certeira e inteligente, já que não consegue ligar dois fatos (devido aos neurônios programados pela mídia televisiva e golpista) que são os mais de duzentos aumentos constantes da gasolina executados nos últimos dois anos (desenhando, 2 anos!) aos 14 milhões de desempregados atualmente. A memória de curtíssimo prazo dessa gente manobrável não chega aos idos de 2014, quando tínhamos pleno emprego e a gasolina não custava mais do que R$ 2,40. Parabéns, Suzana, outra vez. Porque falar a verdade e ser honesto num país nublado com a fumaça das bombas de lacrimogêneo é preciso coragem! Um abraço!

  4. Marta Elisabeth Sigwalt Raldes disse:

    04/06/2018 às 14:20

    Disse o quê?

    Eu não entendi NADA do seu texto!

  5. Despolitizados e sem compromisso com a nação são as pessoas que ficaram 13 anos no poder e só roubaram , a continuidade esta aí , pois o dito golpe foi dado pelo vice , escolhido entre seus pares que continua no poder . Só seremos um país politizado quando político responder pelos seus crimes como qualquer cidadão comum . Ficar preso em cela especial , ter imunidade política e continuar no poder respondendo a processos é coisa de povo sub desenvolvido , mas quanto mais sub desenvolvido , mais a classe política e os sindicatos gostam .

  6. “Roberto Belli disse:
    04/06/2018 ÀS 15:10”

    Não disse, não!

    Mas eu digo: a ptelhada ficou no governo 13 fatídicos anos! E gerou 13 milhões de desempregados.

    E digo mais: a VENEZUELA é o país mais democrático do MUNDO! Beeeeemmm superior à NORUEGA!

    há gente que nem de si própria gosta!

    Alcino Carrancho
    (O Sábio)

  7. “E é sempre essa direita suja de sangue de pobre, de preto, assassina e torturadora de mulheres e crianças em períodos de ditadura”

    Quem matou Celso Daniel , quem esta com as mãos sujas de sangue ?

  8. Claro. Os comentários dirigidos a mim só poderiam vir de gente manobrável pela mídia golpista. Ou, como diz Suzana Sedrez: “A narrativa imposta pela mídia dominante faz parecer o avesso como o direito.”

  9. “Roberto Belli disse:
    05/06/2018 ÀS 19:33”

    Continua não dizendo coisa com coisa!

    Mas, por favor, tente acertar desta vez na resposta a esta pergunta que lhe faço, tendo como narrativa afirmação puramente técnica e sobejamente conhecida: a falecida esposa do sapo barbudo deixou herança de dezena de milhões de reais.

    Como isto foi possível?

    Alcino Carrancho
    (O Ético Manobrado Pela Mídia Golpista)

Deixe uma resposta