A confiança no estreante, Maia irritado com Moro e mais detalhes da prisão de Temer

Confiança no estreante

A presidência de Bolsonaro é considerada “ótima ou boa” por 34% dos brasileiros. É o pior terceiro mês de um presidente estreante em 24 anos.

A confiança em FHC, Lula e Dilma era maior, 41%, 51% e 56% respectivamente.

Com informações: UOL

Irritado

Sérgio Moro, ministro da Justiça de Bolsonaro, mandou mensagens durante a madrugada em tom de cobrança para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Irritado com as cobranças, Rodrigo Maia disparou que Moro estava “confundindo as bolas” e que ele é “funcionário de Bolsonaro”.

Moro quer celeridade no seu pacote anticrime.

Com infomações: Folha

Motivação

Segundo informações apuradas pelo colunista Tales Faria, do UOL, deputados próximos de Rodrigo Maia suspeitam que as prisões de hoje (21) sejam uma retaliação a Maia pelas críticas feitas pelo presidente da Câmara ao ministro Sérgio Moro. 

Temer, preso!

O juiz Marcelo Bretas, em sua sentença afirma que o ex-presidente Michel Temer é chefe de uma organização criminosa que atua há 40 anos no Rio de Janeiro.

A prisão de Temer é preventiva e teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer.

A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3. A investigação é um desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade.

O juiz determinou que Temer fique preso em uma sala do Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

A defesa de Temer, no entanto, pediu ao juiz Bretas que o ex-presidente fique separado dos outros presos, na superintendência da PF.

O juiz determinou que o MPF se manifeste sobre o pedido e que a PF informe se tem condições de manter Temer preso nas suas dependências. O MPF se posicionou contra, e a PF informou que tem condições de receber provisoriamente o ex-presidente. A decisão ainda não foi divulgada.

Com informações: G1

Resumo do Brasil: os números do estreante Bolsonaro, Maia irritado com Moro e até que enfim o “dentro Temer!”

1 Comentário

  1. Pois é, estavam todos unidos em 2016 e com um objetivo comum – cassar a Dilma. Agora, objetivos distintos, a coisa parece briga em bordel.

Deixe uma resposta