A cartilha preconceituosa e discriminatória da Igreja Assembleia de Deus

Foto: arquivo ADBLU

Eu confesso que não entendo como uma Igreja, em nome de uma religião, tenha espaço para preconceito, discriminação e disseminação de mentiras em nome de uma crença, que em período eleitoral, é transformada em um projeto político para eleger aliados e amigos. Tudo em nome da fé.

O Portal Intercept Brasil traz, nesta terça-feira, uma reportagem estarrecedora, e Blumenau mais uma vez é pano de fundo. Na verdade, a Igreja Assembleia de Deus de Blumenau.

O Intercept apurou que a Assembleia de Deus está divulgando junto aos seus fieis uma cartilha com cunho eleitoral, onde defende suas teses, critica a esquerda e o candidato a presidente Lula (PT) e faz praticamente uma defesa da candidatura à reeleição do presidente Bolsonaro (PL).

Segundo o portal, a cartilha foi e está sendo distribuída nos templos da Assembleia de Deus de Blumenau e por todo o Vale do Itajaí para ser usada na escola bíblica dominical ao longo do trimestre de julho a setembro.

No texto, associa-se o feminismo com depravação, pedofilia, zoofilia e por aí vai.

“O feminismo representa uma das maiores armadilhas do mundo contemporâneo, levando a sociedade a um nível de depravação e perdição inimaginável. Como toda ideologia mundana, tomou proporções inimagináveis, financiando coisas sórdidas como: pedofilia, zoofilia, sexo desregrado, homossexualidade e diversas outras perversidades. O feminismo é uma aberração nascida no mais profundo inferno, produzindo divisão, briga, promiscuidade, homossexualidade e todo tipo de sordidez”.

Associa o crescimento das pautas ligadas ao movimento LGBTQI+ aos Governos do PT, mas cita apenas o ex-presidente Lula, ” querem implantar uma ditadura que afeta a nós e nossos filhos”, diz um trecho.

“Durante o governo do presidente Luís [sic] Inácio Lula da Silva o movimento LGBT e os ideólogos de gênero conquistaram garantias significativas”,  “isso é apenas o começo da catástrofe…”

O texto diz que não é possível ser evangélico e de esquerda.

“É impossível não enxergar que estamos em uma grande e intensa batalha”, diz o texto de abertura. “Mais do que nunca precisamos nos posicionar também no campo ideológico e político se queremos de fato edificar. Se o povo de Deus não buscar governar de acordo com os princípios bíblicos, alguém irá nos desgovernar. Esta é a hora de combater o bom combate!”.

O texto é atribuído ao pastor Lediel dos Santos, vice-presidente da Assembleia de Deus em Blumenau, filho do Pastor Nilton dos Santos, principal líder religioso na região Sul e sobrinho do deputado estadual Ismael dos Santos (PSD), candidato a deputado federal. Além de Ismael, a Igreja tem três representantes na esfera política aqui na cidade. Os vereadores Silmara Miguel (PSD), Jovino Cardoso (SD) e Marcos da Rosa (União), este candidato a deputado estadual.

Sobre a reportagem do Intercept, bem mais completa, acesse aqui.

3 Comentário

  1. ALGUM ESPANTO COM RELAÇÃO A ESTE QUADRO???..PARA QUEM APÓIA UM PRESIDENTE QUE TEM POSTURA NO EXTERIOR DE “ANIMADOR DE VELÓRIO”…NADA MAIS ME SURPREENDE DOUTORES…NÃO APOIO NENHUM DESTES CANDIDATOS DECADENTES…ESCOLHAM, E FIQUEM A VONTADE….CONSIGUIRAM DELAPITAR ATÉ MESMO NOSSO CAPITAL DIPLOMÁTICO…QUE IMAGEM OS ESTRANGEITOS TEM A NOSSO RESPEITO…E ELES TEM RAZÃO, EM FACE AO QUE SE PASSA ATÉ MESMO DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO QUE SE DIZ “CRIST” E RELIGIOSA..PARABENS

  2. ai ai ai o que falar de um religião cega na Politica, votando neles mesmos sempre.
    Não votem no Ismael, vereador promessa não cumprida

  3. Que tristeza. Infelizmente o ser humano criou a religião e faz uso da religião para oprimir o próximo e espalhar falácias. Conheço bem esses políticos de Blumenau, a grande maioria só trabalhando em causa própria. Precisamos de mudança urgente.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*