A arriscada aposta de retomada pela Prefeitura de Blumenau

Ao escrever a palavra arriscada na manchete, não é uma crítica à administração municipal. Já escrevi e falei que não queria estar na pele dos gestores responsáveis pela tomada de decisões.

É pela aposta – sim, uma aposta, mesmo baseada em pareceres das equipes de saúde –  que a curva descendente de casos e a redução na taxa de ocupação de leitos de UTI serão mantidas mesmo depois do afrouxamento para algumas atividades, em especial o comércio e restaurantes para comemorar o Dia dos Pais, prato cheio para uma aglomeração.

Além disso, tem retomada das academias, abertura de salões de beleza aos sábados, cultos e missas também nas quartas e o indicativo da volta parcial para soccers e algumas atividades ligadas ao segmento de eventos.

O transporte coletivo permanece suspenso, pelo menos até 17 de agosto.

A diminuição dos casos registrados entre 26 de julho e 1º de agosto, – 48% com relação a semana anterior, é fruto das duras medidas impostas pela Prefeitura no dia 20 de julho, com novo fechamento do comércio, bares, restaurantes e o transporte coletivo.

Pela pressão, tentando se equilibrar na tênue linha entre saúde e economia, a Prefeitura flexibiliza por conta do Dia dos Pais, data com impacto econômico importante.

E acredita no bom senso das pessoas. É o certo.

Mas dá para acreditar?

3 Comentário

  1. Com esse vai e vem a pandemia não acabar tão cedo. A Alemanha, que adotou medidas mais duras, está registrando menos de 1000 casos por dia em média e a economia em grande parte já voltou ao normal.

    Não existe linha entre saúde e economia, o que é melhor para a saúde é melhor para a economia.

  2. Amigo Alexandre, com ou sem restrições, distanciamentos etc.. o vírus irá completar seu ciclo (contágios) como está acontecendo em TODO O MUNDO. E prolongar uma situação deplorável, sofrível e destruidora de vidas e finanças não parece ser a melhor solução.

  3. Queria contribuir informando que a redução ou aumentos dos casos ocorre após 14 dias das medidas implementadas. Os óbitos apresentam alteração após 30 dias.

Deixe uma resposta