1ª assembleia dos trabalhadores no transporte coletivo de Blumenau não descarta possibilidade de greve

Foto: Rodrigo Vieira/Rádio Menina FM

Ao contrário da outra rodada de assembleias, realizada no dia 4 de novembro a primeira prevista para esta sexta-feira, 22, a possibilidade de greve foi ventilada pelos líderes do Sindetranscol, ao contrário das anteriores, quando, com baixa adesão, o assunto não foi levado adiante.

Com muito mais trabalhadores presentes, decidiu-se por unanimidade pela manutenção do estado de mobilização, sem descartar uma greve, que seria anunciada com 72 horas de antecedência. Outra assembleia acontece às 15h de hoje, com outro grupo de trabalhadores.

Segundo o Rodrigo Vieira, jornalista da Rádio Menina FM, o espaço do sindicato onde acontece as assembleias estava lotado. É um recado da categoria para a empresa, que levou a negociação para a Justiça do Trabalho. Uma reunião está prevista para segunda-feira, na capital, com mediação da Justiça do Trabalho.

2 Comentário

  1. isso é uma vergonha, motorista e cobrador logo estão ganhando mais do que médico. Se querem ganhar mais vão estudar e se qualificar… Cobrador não precisa mais ter faz muito tempo, tá lá só para aumentar o custo do transporte, tem que ser tirado!
    Sindicalista só serve para tumultuar, porque os motorista e cobradores não vão atrás de quanto ganha um presidente e vice presidente de sindicato, já que eles lutando tanto pela categoria pq não abrem mão do salário, se é tão fácil cobrar das empresas.

  2. Esperamos que a categoria pense nos usuários e que a Blumob resolva o assunto , pois o usuário não tem nada a ver com o salário dos empregados da Bumob , quem não esta contente com seu salário, peça demissão ou vejam se o sindicato consegue outra vaga que pague mais .
    Lembrando que a Blumob atua em Blumenau sobre contrato , o executivo tem que fazer valer o que esta escrito e os vereadores cobrarem do executivo .Chega de mimimi , o povo e que sempre paga a conta pela incompetência da empresa , as exigências dos funcionários e do sindicato e a inércia do executivo e legislativo .Ano que vem , vai haver campanha , vamos ver o que os candidatos vão dizer sobre o transporte coletivo .

Deixe uma resposta