Os vereadores, a imprensa e o IPTU

samae
Foto: Eraldo Schnaider/Secom PMB

Na sessão desta terça-feira, 5, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Ivo Bachmann, esteve na Câmara Municipal para explicar a readequação que a Prefeitura está fazendo no IPTU, que significará reajuste para muitos contribuintes, com o nome de “correção da defasagem”.

Ivo Bachmann, que é técnico, foi ao parlamento uma sessão depois de que a “readequação” foi apresentada ao Legislativo e votada, em caráter de regime de urgência urgentíssima.

Foto:Jessica de Moraes/CMB

E aí estão os problemas, a meu ver. Falta de comunicação e rapidez na aprovação de uma matéria que teve um ano para ser apresentada e debatida.

Alguns vereadores, em especial o vice-presidente Almir Vieira (PP), insiste em dizer que a imprensa deturpa o fato ( refere-se também a algumas bocas alugadas e ao ex-vereador Ivan Naatz (Patriota)). Falou isso no evento no Sintex, quando a lei que evita bi-tributação para algumas facções de Blumenau, e na sessão desta terça-feira.

O Informe Blumenau está tranquilo, pois não criticou a proposta de reequilíbrio do principal imposto municipal. Sim a forma que ele foi feito, a toque de caixa e sem explicar claramente para a sociedade.

Como feito pelo secretário Ivo Bachmann, que explicou que a readequação é apenas no cálculo do imposto territorial, pois a defasagem remonta décadas. E o principal. Garantiu que os reajustes, fora a inflação, não serão maiores de que R$ 40 ao ano.

Ou seja, o Informe Blumenau não veste o chapéu para a crítica de parlamentares, que deveriam era cobrar que as explicações do secretário Ivo viessem antes do projeto e não depois dele aprovado.

E por falar em deturpar a verdade. No evento do Sintex, onde o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) sancionou a lei da isenção para as facções que trabalham para outras empresas, estavam lá vários vereadores. Em várias vezes os nomes de quem aprovou esta lei foi saudado, como se os demais vereadores não quisessem votar sim.

Quem votou não, votou contra a intenção do Executivo de enfiar o projeto do IPTU goela abaixo. Os dois projetos estavam vinculados, por conta de fazerem parte do código tributário.

Pelo bem da verdade, isso também precisa ser dito.

Concordo com o vereador Almir Vieira quando ele fala de pessoas que se promovem com demagogia. Tem muita gente mesmo. Mas não dá para qualquer coisa colocar a culpa na imprensa.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

2 Comentário

  1. Enquanto que nós SIMPLES contribuintes-eleitores temos que arcar com a “READEQUAÇÃO” do IPTU, existem entidades que tem isenção por dez anos (JÁ COMENTADO POR ESTE CANAL)
    Câmara de Vereadores de Blumenau…..realmente é uma vergonha…..

  2. Votou a favor para depois ouvir esclarecimento e ainda quer dizer que existem bocas alugadas ?

    Deveriam primeiro ouvir e discutir , para depois votar .

    Fazem errado e ainda querem sair “bonitinhos” , tá bom .

    Falando em boca alugada , quanto o executivo gasta por mês pagando suas bocas alugadas
    no legislativo .

Deixe uma resposta