Vamos debater a causa animal em Blumenau?

Foto: Facebook

Se a Câmara de Blumenau é a casa do povo e o parlamento o espaço para o debate, a oportunidade é especial. Acontece nesta segunda-feira, às 19h,  uma audiência pública para debater políticas públicas de proteção animal.

Sou meio cético com relação a algumas audiências públicas, mas essa é muito oportuna.

Recentemente teve o caso da cadelinha Aline, que sofreu eutanásia ao chegar no Cepread, depois de fugir de casa. O incidente gerou repercussão nas redes sociais, foi motivo de sindicância, protestos e conversa com o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB).

O vereador Bruno Cunha (PSB), proponente da audiência, teve a sensibilidade de marcar a data para quando a poeira baixasse. Percebeu que o clima naquele momento de comoção não contribuiria para o debate.

Porque sim, este debate precisa ser feito. A administração Napoleão Bernardes (PSDB) avançou como nenhuma nesta área, gerando conquistas, expectativas e frustrações.

E é neste contexto que o debate precisa ser feito. O Informe já posicionou-se,  entendendo que o Cepread foi precipitado (e insensível) no caso da cadelinha Aline.  O que não significa negar o trabalho realizado no órgão criado pelo prefeito Napoleão.

Tomara que as protetoras independentes compareçam, elas que fizeram o “auê” no caso da eutanásia. O trabalho que realizam é digno de reconhecimento, acompanho e a cada dia me surpreendo com a capacidade e vocação delas.

As ONGS da causa animal, que se manifestaram favoráveis ao Cepread no debate, também são importantes e devem estar na audiência.

Assim como o pessoal do Cepread.

Foto: Facebook

Como o Informe já escreveu. Que o episodio da cadelinha Aline sirva para alguma coisa. Nem 8 ou 80, precisamos entender, dimensionar e sermos melhores.

3 Comentário

  1. É o cachorrinho do Tonet?

    De tão feio, torna-se bonito, rsrsrsrs…

    Alcino Carrancho

  2. Porque não fazem um debate sobre as Crianças jogadas em abrigos e que não conseguem ser adotadas, devido a burocracia. Cachorro quem adotou ou comprou deve ser responsável e tomar conta dele, está na rua e machucado o órgão responsável toma as providências que achar necessário. Eu tenho dois cachorros e uma já está cega, e surda, mas mantenho o portão fechado para ela não fugir.

  3. Acompanho o leitor Raul , será que alguém se preocupa com as crianças nos orfanatos, será que pensam em desburocratizar um pouca os procedimentos de adoção ?

Deixe uma resposta