STJ autoriza quebra de sigilo telefônico do governador Raimundo Colombo

Foto: PSD

A decisão do Superior Tribunal de Justiça complica ainda mais a vida do governador Raimundo Colombo (PSD), cujo nome apareceu na delação do executivo da Odebrecht para a região sul. O ministro do STJ Luis Felipe Salomão atendeu o pedido do Ministério Público Federal e autorizou a escuta no período entre 1º de junho de 2012 e 28 de fevereiro de 2015. 

O STJ autorizou ainda a quebra do sigilo telefônico de pessoas ligadas a Colombo, também citadas na delação: O ex-secretário da Fazenda, Antônio Gavazzoni e o ex-secretário de Comunicação Ênio Branco. Os executivos da Odebrecht Ambiental, Fernando Reis e Paulo Roberto Welzel, também.

Segundo nota do Governo do Estado, Raimundo Colombo teria recebido nem a decisão do STJ: ‘É uma forma de esclarecer todos os fatos”.

Foto: PSD

1 Comentário

  1. Faltou O STJ quebrar o sigilo dos demais citados , como por exemplo o Senador Dalirio Beber , O prefeito Napoleão Bernardes , os deputados e vereadores.

    Devagar vamos sabendo quem é quem nesta história.

Deixe uma resposta