SMS: fim ou mudança na forma de uso?

Opinião aviso artigos terceiros

josé henrique kracik da silva

 

José Henrique Kracik da Silva

CEO da PagueVeloz

A ascensão dos aplicativos de mensagens instantâneas trouxe à tona um debate já comum para quem atua com tecnologia. Afinal, o SMS é uma ferramenta que está morrendo? Enquanto as empresas de telecom se esforçam para manterem seus negócios frente a essas novas ferramentas, a discussão sobre as mensagens de texto deveriam tomar um outro rumo. Porque, mais do que saber se elas estão caindo em desuso, a questão que deveria entrar no debate é a forma mais assertiva de se utilizar esse recurso.

Dados da consultoria Forrester Research mostram que 70% das empresas consideram o SMS a tecnologia móvel número um em relação à comunicação com seus clientes. Ele está acima de aplicações desse gênero.

O SMS pode e deve ser utilizado como uma importante ferramenta de mobile marketing das companhias. Diferentemente das ligações, que geram altos custos e até mesmo incômodos para quem recebe, as mensagens de texto são discretas e práticas.

Utilizado com planejamento, o SMS é ainda um recurso extremamente importante e pode, inclusive, auxiliar no bom andamento do trabalho e na redução de custos. Um exemplo clássico é aquela mensagem que você recebe um dia antes da esperada consulta, agendada há dias ou meses, e que já tinha sido esquecida.

Segundo o jornal The Economist, no ano passado mais de 20 bilhões de mensagens foram enviadas pelo sistema tradicional em SMS.

O número mostra que a ferramenta continua viva e que é um meio de comunicação viável para diversos usuários. O que muita gente se pergunta é se essa aplicação ainda traz vantagens frente ao famoso Whatsapp e similares. Abaixo, listo algumas que acompanho diariamente:

É assertivo: com soluções voltadas exclusivamente para o envio de SMS corporativo, é possível escolher o público certo. Pode ser um ou milhares de mensagens com o mesmo conteúdo, enviadas de forma simples. É um método prático para se saber que a compra foi debitada de seu cartão, o vôo está confirmado ou a consulta será em determinado dia e hora. Além disso, é muito mais eficaz do que o envio de e-mails, por exemplo. Afinal, o SMS não cai na caixa de spam e nem fica “não lido” durante um grande período.

Funciona sempre, para qualquer pessoa: diferentemente das outras opções, o SMS não depende de um tipo específico de sistema operacional. Ele é viável para qualquer tipo de aparelho e, apesar de existir cobrança as tarifas são pequenas frente ao benefício de redução de tempo e ligações. Também não é necessária conexão 3G, facilitando o recebimento.

Não tem dono: utilizando o SMS, as empresas têm liberdade de escolher de que forma querem enviar as mensagens e não dependem da estabilidade de nenhum aplicativo. É possível comprar pacotes de envio, para evitar o trabalho manual, quando se tem um grande número de contatos e não há a necessidade de contrato para isso. Simples, prático e rápido.

sms_marketing

Para quem ainda está em dúvidas sobre o fim do SMS, vale a reflexão. O mundo já passou por diversas transformações em relação ao modo de se comunicar e a internet foi responsável por um grande avanço neste sentido. Mas algumas ferramentas, quando ganham novas formas de usabilidade, continuam fortalecidas e podem trazer diversos ganhos, para pessoas e empresas. Apostar no SMS foi e continua sendo, uma ótima estratégia de mobile marketing, pós venda e comunicação.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta