Projeto para criar novas FGs na Câmara de Blumenau custaria mais de R$ 75 mil por ano

Mas se depender do vereador professor Gilson (PSD), presidente da Comissão de Finanças, a proposta morrerá na sua comissão.

“Durante a reunião da Comissão de Finanças que está marcada para amanhã (terça-feira), vou pedir que o projeto seja arquivado e espero que os demais vereadores concordem com meu posicionamento. Estamos passando por um período em que é preciso garantir economia e não posso concordar que novas gratificações possam comprometer a folha de pagamento da Câmara de Vereadores” afirma.

O parlamentar solicitou o impacto financeiro, que apontou que,  com a criação de novas FG’s,  o valor total de gratificações será de R$75.499,60  que poderá comprometer o limite legal de 5% da folha de pagamento com este tipo de gratificação.

Em dezembro de 2018, a Câmara Municipal recebeu um o projeto de origem da então Mesa Diretora para a criação de três novos cargos: coordenação de despesas de vereadores, coordenador de almoxarifado e coordenador de procedimentos protocolares.

A notícia foi dada com exclusividade pelo Informe Blumenau, relembre aqui.

Na ocasião do recebimento do projeto na casa legislativa não foi apresentado o impacto financeiro que seria gerado com a criação dos três novos cargos. Na época, conversei com o então presidente Marcos da Rosa (DEM), que estava como prefeito interino, e ele negou que houvesse custos extras, afirmando que ocorreria apenas um remanejamento interno,

Chamadas de FG’s, as funções gratificadas são como um extra para servidores de carreira.

 

 

1 Comentário

  1. Vergonha , vergonha e vergonha . Depois reclamam que os municipes so fazem criticas , mas como elogiar esta quadrilha .

Deixe uma resposta