O ocaso do PT em Blumenau (e no país inteiro)

Sim, já era esperado. Talvez não com tanta força.

Farei a análise apenas de Blumenau, que já foi governada pelo PT em duas oportunidades e tem dois deputados ( um federal e outro estadual) com base eleitoral na cidade.

De três vereadores eleitos em 2012, reelegeu apenas um, Adriano Pereira, o menos orgânico deles. Aliás,  Adriano aumentou o número de votos, de 2.384 para 3.413.

O resto foi queda livre. Jefferson Forest perdeu quase 400 votos da eleição passada ( de 2.581 para 2.184) e Vanderlei de Oliveira caiu pela metade ( de 2.812 para 1.482).

Alguns outros candidatos com bom desempenho há quatro anos tiveram um desempenho fraco. Evelin Huscher, por exemplo, fez apenas 589 votos contra 2.052 em 2012. A Cátia Hackbarth fez agora 987 votos, contra .1512.

A legenda de vereadores perdeu mais de 10 mil votos. Foram 24.694 em 2012 e 13.883 agora.

Mas a queda mesmo vem da disputa majoritária. Em 2012 a candidata a prefeito era Ana Paula Lima, que fez 53.903 votos. Este ano Valmor Schiochet conquistou 8.911 votos. São cerca de 45 mil votos a menos.

O cenário nacional, com os desmandos da cúpula do PT e do Governo Federal petista, foi decisivo para a rejeição ao partido na cidade (e no país!).  Em Blumenau o partido entrou dividido e os que se lançaram no projeto em torno de Valmor Schiochet miram na reconstrução interna a médio prazo.  A disputa de espaço envolve o grupo do casal Lima, Décio e Ana Paula, de um lado, com o grupo de Valmor, Vanderlei e outros.

Valmor entrou na campanha como um ilustre desconhecido da população. Inicialmente o candidato do partido era para ser Jefferson Forest, com mais visibilidade, mas que também não se elegeu.

Seria diferente? Pouco provável.

É o fim do PT? Não. Talvez o fim de um ciclo.

Mas a “corneta” política neste momento é inevitável.

fim-pt

 

 

2 Comentário

  1. Uma das composições mais reacionárias que Blumenau já teve. Corrupção não é pauta em Blumenau, tanto que elegeu Almir Vieira e Jovino Cardoso.

    Vivenciaremos o prefeito fazendo o que bem entender em todos os sentidos pelos próximos 4 anos sem nenhum vereador abrir um piu sequer. O silêncio ira imperar naquela casa.

    Caberá a Imprensa o papel da oposição, já que os órgãos oficiais são regidos pelo prefeito e nunca acham nada.

  2. Parabéns ao vereador Adriano….independente de sigla partidária seu trabalho foi reconhecido.

Deixe uma resposta