O bom exemplo que vem da Câmara Mirim de Blumenau

Foto: Lucas Prudêncio

A eleição da Mesa Diretora da Câmara Mirim de Blumenau, na mesma tarde que houve a posse dos vereadores mirins, teve alguma simbologias que merecem nosso aplauso e aquela pitada de esperança no futuro. Foi nesta segunda-feira, 17.

Duas chapas estavam inscritas para os cargos de presidente, vice-presidente, primeiro e segundo secretários, uma composta apenas por meninas, que venceram no voto. E melhor, por unanimidade, ou seja, até a outra chapa percebeu o momento diferenciado.

Com a decisão, Laura Leite da Silva, da E.B.M. Profº Friedrich Karl Kemmelmeier, assumiu a presidência, e tem como vice Sophia Karoline Berg, da E.B.M. Profº Rodolfo Hollenweger. Grazieli da Silva, da E.B.M. Coronel Pedro Christiano Feddersen, é a primeira secretária e Rafaela Karnoski, também da E.E.B. Coronel Pedro Christiano Feddersen, a segunda secretária.

“Sabemos o quanto é difícil para nós participarmos da política. A Câmara Municipal adulta é composta somente por homens e na Câmara Mirim somos a maioria. Seria educativo termos uma mesa diretora na Câmara Mirim de mulheres”, defendeu a então candidata Laura, que ainda assegurou que, se eleita, sua chapa iria defender e lutar por projetos voltados para a valorização e garantia dos diretos da mulher. “É importante ressaltar que independente da sua idade a mulher precisa ser respeitada e protegida”.

Um a um os vereadores mirins, ao se levantarem para pronunciar seus votos ao microfone, escolheram por unanimidade a chapa feminina, inclusive os integrantes da chapa concorrente, que tinha o vereador mirim Vinicius de Senna, da Escola de Educação Básica Professor João Widemann, como candidato à presidência. “Por uma questão de honra, voto na chapa número dois”, pronunciou Vinicius sob aplausos, se referindo à importância de dar vez e voz às mulheres. Após o anúncio da chapa vencedora, as integrantes abraçaram seus colegas da chapa oposta antes de tomarem seus lugares na Mesa Diretora.

Ao término da sessão, Laura falou sobre a emoção do momento vivido na Câmara Mirim. “Não tenho como descrever esse momento tão incrível, ainda mais pelo gesto da chapa oposta, que confiou em nós para exercer essa função. Não esperava que todos os meninos fossem votar na nossa chapa, e fiquei muito feliz com o resultado. Espero que seja um ano bem proveitoso para todos nós”, disse. Laura é moradora do bairro Itoupava Central, onde está localizada a Escola Profº Friedrich Karl Kemmelmeier, que representa, e se mudou da Bahia para Blumenau com seus pais há aproximadamente 9 meses.

Esta é a segunda vez em 20 anos de existência que a Câmara Mirim de Blumenau será dirigida por uma Mesa Diretora inteiramente composta por mulheres. A primeira oportunidade foi no primeiro semestre de 2011. Atualmente são 9 meninas e 6 meninos compondo o parlamento mirim, a maior representatividade feminina da história, se igualando à composição da Câmara Mirim do ano de 2018.

Fonte: Comunicação CMB

1 Comentário

  1. Será, que elas também farão projetos que só beneficiam o poder público e não o contribuinte? Por exemplo taxa de esgoto, multa por não fazer interligação do esgoto, taxa de lixo, taxa de iluminação pública, corte no fornecimento de água, caso a interligação não for feita e por aí vai. Contribuinte que se exploda. Faça e não receba nada em troca. À se tu não fizer a interligação multa de 15 vezes a menor fatura do teu consumo

Deixe uma resposta