Novo presidente e demais dirigentes do TJSC tomam posse no próximo dia 31 de janeiro

Foto: divulgação TJSC

A posse dos novos dirigentes do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) será no próximo dia 31 de janeiro, às 17h, no auditório do Tribunal Pleno, em Florianópolis. O atual presidente, desembargador Rodrigo Collaço, fará a transmissão do cargo para o presidente eleito, desembargador Ricardo Roesler. Também serão empossados os novos membros do corpo diretivo: desembargador João Henrique Blasi (1º vice-presidente), desembargadora Soraya Nunes Lins (corregedora-geral da Justiça), desembargador Volnei Celso Tomazini (2º vice-presidente), desembargador Salim Schead dos Santos (3º vice-presidente) e desembargador Dinart Francisco Machado (corregedor-geral extrajudicial).

A sessão será pública, com lugares reservados apenas às autoridades e convidados dos novos dirigentes. Antes da solenidade, às 16h, o presidente eleito vai conceder uma entrevista coletiva à imprensa.

Os novos dirigentes

Presidente – Desembargador Ricardo José Roesler

Natural de São Bento do Sul, começou a carreira como juiz substituto em 25 de maio de 1987. Atuou nas comarcas de Joinville, Barra Velha, Sombrio, Jaraguá do Sul e novamente Joinville, onde permaneceu por 14 anos, de 1993 a 2007. Em novembro de 2007, foi promovido ao cargo de juiz de direito de 2º grau. Assumiu como desembargador em junho de 2012. Foi eleito presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) em dezembro de 2017 e assumiu o cargo em março de 2018. Comandou a última eleição presidencial. Por último, integrava a 3ª Câmara de Direito Público do TJSC.

“Uma das marcas que eu gostaria de deixar, além dos três eixos fundamentais da administração (informação, integração e inovação), é o diálogo. Uma administração de muito diálogo, com todos os setores. Não tomarei nenhuma decisão sem ter, antes, dialogado muito com os interlocutores, requerentes, peticionantes. O diálogo vai ser uma marca da minha gestão.”

1º vice-presidente – Desembargador João Henrique Blasi

Antes do ingresso na magistratura pelo quinto constitucional da OAB/SC, em novembro de 2007, João Henrique Blasi foi secretário de Estado da Segurança e deputado estadual por quatro mandatos.

“O objetivo é esse: julgar o maior número de processos, dar a resposta mais rápida possível à comunidade.”

Corregedora-geral da Justiça – Desembargadora Soraya Nunes Lins

Natural de Florianópolis, a próxima corregedora-geral da Justiça também liderou a Coordenadoria Estadual da Infância e Juventude (Ceij). Antes de chegar ao TJSC, em 2010, a desembargadora passou por diferentes regiões do Estado: Rio do Sul, Taió, Ituporanga, Trombudo Central, São Francisco do Sul, Joinville, Balneário Camboriú, Brusque, São José, Bom Retiro, Capinzal, Canoinhas, Lages e Capital.

“Penso que sensibilidade, bom senso, conhecimento, humildade e firmeza são qualidades essenciais para o bom exercício da magistratura em qualquer grau, especialmente como corregedor.”

2º vice-presidente – Desembargador Volnei Celso Tomazini

Durante seis anos, o desembargador Volnei Tomazini atuou no Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC). Destacou-se como juiz eleitoral substituto até assumir o Tribunal Pleno por um biênio, na classe de juiz de direito. Atualmente, ocupa a função de 1º suplente, tendo sido convocado para assumir a Corregedoria, a Vice-Presidência e a própria Presidência quando do afastamento temporário dos titulares. No TJSC, ocupou a função de juiz-corregedor e de juiz de 2º grau. Também passou pelas seguintes comarcas: Campo Erê, São Lourenço do Oeste, Porto União, Concórdia, Itajaí e Capital.

“É imprescindível a adoção dos programas de inteligência artificial que analisam e racionalizam os procedimentos das ações judiciais.”

3º vice-presidente – Desembargador Salim Schead dos Santos

Durante os 16 anos no TJSC, o desembargador presidiu o Núcleo de Conciliação (2014/2015), foi o ouvidor judicial (2012/2013), vice-diretor jurídico do Centro de Estudos Jurídicos (Cejur), vice-diretor executivo da Academia Judicial e vice-corregedor-geral da Justiça (2016/2017). O futuro 3º vice-presidente também atuou nas seguintes comarcas: Campo Erê, Seara, São Lourenço do Oeste, Caçador, Lages e Capital.

“Minha principal bandeira é continuar prestando um serviço jurisdicional de qualidade com a maior agilidade possível.”

Corregedor-geral extrajudicial – Desembargador Dinart Francisco Machado

Com mais de 30 anos de atuação no Poder Judiciário, o desembargador atuou na implantação de diferentes sistemas tecnológicos. Durante seis anos, esteve na antiga Comissão de Gestão de Informatização do Poder Judiciário (CGInfo). Trabalhou na implantação e desenvolvimento do sistema de gerenciamento de processos (SAJ-3), além do SAJ-5 (processo digital). Também participou da implantação do Bacenjud, Infojud, Renajud, Cuida (Cadastro Único Informatizado de Adoção e Abrigo) e do sistema que possibilita a realização de testes de DNA para pessoas em vulnerabilidade social (Prodnasc), além de outros. O magistrado também atuou nas seguintes comarcas: Blumenau, São João Batista, Rio Negrinho, São Miguel do Oeste, São José e Capital.

“Vamos incentivar o uso do serviço extrajudicial de demandas típicas de jurisdição voluntária, que não tem caráter conflituoso.”

Fonte: TJSC

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta