Napoleão Bernardes no Informe Blumenau Entrevista

Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau

A participação do prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) no Informe Blumenau Entrevista ficou muito longa, assim como a do deputado federal Décio Lima (PT). Como a proposta é deixar o entrevistado mais solto e com mais espaço para contextualizar ideias, não há uma regra de tempo. Talvez, para os próximos programas que façamos, vamos dividir em partes menores, para atender a solicitação de alguns internautas.

Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau
Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau

Napoleão veio na última quinta-feira, 29,  no auge da repercussão sobre os problemas que o Município está enfrentando para conseguir viabilizar a construção da ponte do Centro no traçado previsto por ele. Esse foi o tema principal, inclusive já falei sobre isso aqui.  Mas falamos de outras coisas ( bem menos das que eu queria, por conta do tempo, mas ele prometeu voltar mais uma vez ainda este ano).

Ele fez uma longa avaliação da administração dele e claro, com um balanço bastante positivo. Mas disse sentir que a população não percebe essas realizações. Enfim, passa lá, aproveita o fim de feriado e veja a entrevista completa. A fala sobre a ponte  começa depois dos 17 minutos de papo.

 

 

1 Comentário

  1. Sobre as alterações pontuais no trânsito da Rua Estrela e Rua Bahia que eliminaram as filas da Ponte do Salto:

    Em 2008 a prefeitura tentou fazer a mesma coisa, já sabiam que construindo este retorno e eliminando o semáforo, iria agilizar o trânsito. Tentaram fazer isso usando a Rua Estrela, foi então que a meia-dúzia de moradores daquela rua fizeram um protesto, entraram na justiça, vereadores que queriam seu momento de glória apoiaram a causa e o projeto foi abandonado. A vontade de poucos prejudicando muitos.
    Levaram 7 anos para ter a “ideia” de fazer o retorno sem usar a Rua Estrela. Um retorno insignificante que trouxe um benefício gigante levou 7 anos para ser feito.

    Complexo do Badenfurd

    Esse é o ponto mais intrigante. Como pôde existir um nó, se este era um dos projetos financiados pelo BID no mesmo contrato polêmico da ponte do centro? Porque a prefeitura não usou esse dinheiro?
    Portanto, ter o dinheiro garantido para a obra e se perder nela, para mim não tem nada a se orgulhar dela.

    Informe Blumenau está EQUIVOCADO

    A reclamação dos moradores na qual o Informe Blumenau se baseia para afirmar que foi posterior a março, na verdade é a terceira reclamação deles. Até video conferencia e reuniões presenciais fizeram com o Sr. Paulo Carvalho. Portanto sim, o BID, através do MICI, sabia das questões desde 2013 e sim, como bem disse o prefeito, o BID é sensível a esse tipo de denúncia, por mais absurda que possa ser.

    Eu acompanhei de perto as ações dos rebeldes e as questões levantadas pelo BID são uma transcrição das ilações dos rebeldes. Todas essas questões foram respondidas ou esplanadas durante a audiência pública realizada na Artex, da qual eu também participei mas que os rebeldes boicotaram. Eu, que participei da audiência, sei que ponte é de pista simples, como pode o BID não saber?

    Vejo agora que a prefeitura deveria ter enviado ao BID já desde o começo, mas enviou um projeto semelhante ao da ponte da Rua Chile, que também não continha nada disso, e também não havia sido aprovado. Porque?

    Reclamação feita em 2013 (vereadores dando subsidio aos rebeldes, essa estrutura de documento e muito parecida com a estrutura dos documentos de veradores de Blumenau e bem diferente das outras reclamações)

    http://www.iadb.org/es/mici/detalle-de-reclamo,1804.html?id=MICI-BR-2013-068

    Nova reclamação feita em 2014

    http://www.iadb.org/pt/mici/complaint-detail,1804.html?id=MICI-BR-2014-078

    Esse ai é o mais interessante, pois não esconde o nome de quem realmente atrapalha a ponte e pior, afirma com todas as letras que o problema é o trânsito que vai gerar na frente de suas mansões verticais.

    Documento original que os rebeldes enviaram ao MICI, segue link:

    http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/getdocument.aspx?docnum=38728175

    Quem é, e o que relcamaram ao MICI (Corregedoria do BID)

    I. RESUMO EXECUTIVO

    1.1 Em 12 de março de 2014 o Sr. Rodolfo Souza, residente no bairro de Ponta Aguda na cidade de Blumenau, Estado de Santa Catarina, Brasil, apresentou uma Solicitação ao Mecanismo Independente de Consulta e Investigação (doravante o “MICI”) 2 . O Sr. Souza apresentou a Solicitação em nome próprio e em nome de outros residentes do bairro a quem afirma representar por meio da organização Ponta Aguda Cidadã.

    1.3 Os Solicitantes alegam danos decorrentes da futura construção de uma ponte e uma passarela (doravante a “Ponte”), que, segundo creem, será financiada pelo Banco. Os Solicitantes alegam que a Ponte afetaria negativamente a qualidade de vida dos residentes da área, especialmente devido ao tráfego veicular que geraria, o qual teria um impacto negativo no desenvolvimento urbano e no aumento da poluição.

    MICI Analisando

    56 f. O Solicitante asseverou de forma razoável que foi afetado ou prevê que possa ser afetado de maneira adversa, direta e substancial por uma ação ou omissão do BID

    Resposa do MICI: Não atende aos critérios

    56 h. O Solicitante tomou medidas para chamar a atenção da Administração para o tema

    Resposta do MICI: Atende aos critérios: A Administração confirmou à Comissão de Admissibilidade da Fase de Consulta que os Solicitantes entraram em contato com ela a respeito de suas preocupações, mas a Administração não deseja responder aos Solicitantes.

    Terceira tentativa feita em 2015

    http://www.iadb.org/pt/mici/complaint-detail,19172.html?ID=MICI-BR-2015-0093

    A parte que mais gosto desse documento é:

    “Esclarecem que não serão representados por representante legal e que requerem confidencialidade, pois os questionamentos tratam de obra pública e, assim, conveniente preservar suas identidades.”
    Como se ninguém já soubesse quem seja.

    Leia bem os documentos

    E eu já havia comentado isso no dia 29/10, portanto de conhecimento do site.

    Minha conclusão, se não fossem os rebeldes com sua preocupação geográfica e não fossem os vereadores do PT, principalmente Jefferson Forest, a ponte já estaria em execução. Portanto sim, culpo eles pelo atraso da cidade.

Deixe uma resposta