“Não vamos nos mover por impulso, vamos nos envolver pela ciência, pela parte técnica”, diz ministro da Saúde

Foto: reprodução

Não deve ser fácil ser ministro da Saúde neste enfrentamento da pandemia do Coronavírus, ainda mais do Governo Bolsonaro. Mas o ministro Luiz Henrique Mandetta, médico ortopedista e deputado federal entre 2011 e 2018, tem se saído bem.

Acusou o golpe depois do desastrado pronunciamento do presidente no dia 24, mas voltou a defender de forma veemente o isolamento. “Mais uma razão para a gente ficar em casa parado, até que a gente consiga colocar os equipamentos na mão dos profissionais que precisam. Porque se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar pro rico, pro pobre, pro dono da empresa, pro dono do botequim, pro dono de todo mundo”.

‘Não vamos nos mover por impulso, vamos nos envolver pela ciência, pela parte técnica, com planejamento, pensando em todos os cenários…”, afirmou em outro trecho da fala da entrevista deste sábado, 28.

‘Hoje está cheio de professor de epidemiologia, cheio de fazedor de contas, prestem atenção esta epidemia é totalmente diferente do H1N1″, “…este vírus ataca o sistema de saúde o sistema da sociedade como um todo”, afirmando que as pessoas que dizem que é “apenas a morte de cinco, dez mil pessoas” fazem a conta errada.

Não é esta a matemática do presidente? Independente do chefe, o ministro está fazendo um bom trabalho frente ao desconhecido.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta