Moro afirma que Bolsonaro queria promover rebelião armada contra prefeitos e governadores

Foto: reprodução

Em seu Twitter na manhã desta segunda-feira, 1º de junho, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou em uma nota que o presidente Jair Bolsonaro pretendia facilitar o porte de armas para impulsionar rebeliões armadas contra prefeiros e governadores.

“Sobre políticas de flexibilização de posse e porte de armas, são medidas que podem ser legitimamente discutidas, mas não se pode pretender, como desejava o presidente, que sejam utilizadas para promover espécie de rebelião armada contra medidas sanitárias impostas por governadores e prefeitos, nem sendo igualmente recomendável que mecanismos de controle e rastreamento do uso dessas armas e munições sejam simplesmente revogados, já que há risco de desvio do armamento destinado à proteção do cidadão comum para beneficiar criminosos”, escreveu Moro.

Moro ainda afirmou que “a revogação pura e simples desses mecanismos de controle não é medida responsável”.

Imagem

Desde que deixou o Governo, o ex-ministro tem feito acusações contra o presidente Jair Bolsonaro, dentre elas, a de que ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta