Levantamento aponta que 45% do lixo reciclável coletado em Blumenau é contaminado

Com a intenção de otimizar a disposição do resíduo comum e reciclável em todas as regiões atendidas pelo município, o Samae de Blumenau reforça a orientação sobre a forma correta de separação dos materiais para coleta na cidade. Dados de um levantamento realizado pela Gerência de Resíduos Sólidos demonstram que muitos dos materiais recicláveis coletados ainda estão sendo misturados com os orgânicos e rejeitos, o que impossibilita a atuação da coleta seletiva.

Cerca de 45% do material coletado mensalmente não é aproveitado por causa do descarte incorreto e da contaminação. A Cooperreciblu faz a triagem e separação destes materiais e recebe mensalmente aproximadamente 700 toneladas de material reciclável, ou seja, 315 toneladas não são recicladas vão parar no Aterro Sanitário. A cada tonelada não aproveitada, o Samae gasta R$ 194,00 para enviar ao aterro.

Como o lixo é contaminado

O Samae explica que que contaminação ocorre quando os rejeitos orgânicos são descartados junto com os materiais recicláveis. Isso ocorre tanto na separação equivocada feita na residência, pelo cidadão, como na própria caixa coletora, onde os dejetos são despejados no container azul ao invés do verde.

Como fazer a separação correta

Para evitar a contaminação do material reciclável é necessário retirar os restos de líquidos ou comidas das embalagens, antes de separá-las e descartá-las. Além disso, as embalagens de isopor utilizadas para acondicionamento de alimentos e sacolas de plástico com gordura devem ser depositadas no lixo comum.

O Samae orienta que é muito importante observar os horários em que os caminhões da coleta seletiva e comum passam pelas vias, pois atuam em dias diferenciados. O cronograma de coleta pode ser acessado por meio deste link.

Os principais corredores de serviço de Blumenau têm instalados contêineres para a coleta de lixo seletiva e convencional. Os moradores devem se atentar para a disposição dos resíduos nos contêineres, no azul, são os da coleta seletiva e no verde os da convencional.

Vale lembrar que os moradores precisam acondicionar esses materiais de forma correta, para evitar a proliferação de insetos e a contaminação dos trabalhadores e do solo. A responsabilidade do serviço público é promover a limpeza urbana, coleta e destinação final dos resíduos.

Campanhas nas redes sociais

A Prefeitura de Blumenau e o Samae, por meio das respectivas redes sociais, fazem posts frequentes relembrando a importância da separação correta do lixo e de como e onde eles devem ser armazenados. Em Julho, por exemplo, uma campanha da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas) usou a hashtag #JulhosemPlástico, como forma de conscientizar a população. Outro assunto abordado com frequência nas redes sociais do Samae é sobre a coleta especial, responsável por recolher eletrodomésticos e móveis. Mais campanhas devem ser realizadas para incentivar ainda mais a separação correta.

Abaixo a  lista de materiais recicláveis, que podem ser descartados no contêiner azul:

Papel

– Papelão

– Caixas em geral

– Papel de escritório

– Jornais

– Revistas

– Livros

– Cadernos

– Cartolinas

– Embalagens longa vida (Tetra Pak)

Plástico

– Sacos

– Embalagens de produtos de limpeza

– Canos

– Tubos

– Garrafas (refrigerante e iogurte)

– Plástico filme

– PET

– Frasco de plástico (transparente e leitoso)

– Bacias

– Balde

– Raio-x

– Isopor (embalagens de móveis, eletroeletrônicos e eletrodomésticos)

Vidro

– Garrafas de bebida

– Vidros de janelas e portas

– Frascos em geral

– Potes de produtos alimentícios

– Copos

Metal

– Latas de alumínio (refrigerante, suco e cerveja)

– Latas de produtos alimentícios (óleo, leite em pó e conservas)

– Tampas de garrafas

– Embalagens metálicas de congelados

– Folhas de flandres

– Ferros em geral

– Inox

– Cobre

– Latão

– Sucatas de ferro

Recomendações à população

Nos casos de resíduos de vidro, é importante que o morador embale o material com papel ou jornal e identifique que se trata de vidro, para evitar lesões aos coletores. Quanto a eletrônicos, lâmpadas, pilhas, baterias, pneus e embalagens de agrotóxicos e lubrificantes, estes materiais não são recolhidos pela coleta seletiva, devendo o morador descartar o produto no estabelecimento onde o adquiriu, conforme sistema de logística reversa, previsto no artigo 33 da Lei nº. 12.305/2010. Qualquer dúvida pode ser esclarecida pela Gerência de Resíduos Sólidos do Samae, por meio do telefone 3222-4150 ou e-mail rsu@samae.com.br.

1 Comentário

  1. Lâmpadas pilhas e pneus e isopor,também deveriam ser recolhido p/ Samae e ele fazer o descarte corretamente?

Deixe uma resposta