Ivan Naatz livre, leve e solto

Foto: Rafael do Prado

O deputado estadual Ivan Naatz conseguiu sua alforria do Partido Verde, pelo qual foi eleito em 2018. O Tribunal Regional Eleitoral analisou o pedido dele de desfiliação alegando discriminação partidária, em sessão realizada nesta quinta-feira,12.

O relator do processo desembargador Jaime Ramos acolheu a tese de defesa do advogado de Naatz , Filipe Mello e parecer do Ministério Público Eleitoral pela desfiliação enfatizando que , de acordo com o conteúdo probatório , “não restou dúvidas de que o parlamentar sofreu grave discriminação política e pessoal , além de constrangimento moral por parte do presidente estadual do PV, Guaraci Fagundes. O deputado foi excluído da composição da executiva estadual e das decisões partidárias, mesmo sendo membro nato, além de suspensão unilateral, entre outras discriminações .

O acórdão com a decisão do TRE deve ser publicado nesta sexta-feira e abre caminho para nova filiação partidária de Ivan Naatz sem perder o mandato de deputado.

O deputado Ivan Naatz considerou que foi feita justiça no caso e destacou a atuação do advogado Filipe Mello , acrescentando que a sensação é de liberdade e que “romperam-se as algemas partidárias”.

Já o Procurador Regional Eleitoral , Andre Stefani Bertuol em seu parecer pela procedência da ação , destacou que o presidente estadual do PV “com efeito, esta nesse cargo há dez anos e vem agindo como se dono do partido fosse , como uma espécie de cacique regional, de forma autoritária e , mais recentemente, decidindo que somente ele é quem pode fazer filiações naquela grei partidária. “

Falta agora o novo destino de Naatz, quase certamente, o PL, do senador Jorginho Mello.

1 Comentário

  1. De novo o Ivan trocando de partido?
    Deve ser a 25a vez.
    Ideologia zero.

Deixe uma resposta