Depois da decisão da Assembleia pelo julgamento, Moisés diz crer na Justiça

Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom/arquivo

Depois de sofrer sua maior derrota no parlamento, sem o voto de boa parte dos agora ex-aliados, o governador Carlos Moisés (PSL) mira seus esforços no Poder Judiciário para tentar reverter um possível afastamento, mesmo que temporário.

Em nota oficial diz crer na Justiça, sabendo que agora uma comissão formada por cinco desembargadores e cinco deputados é que analisará pelo prosseguimento ou não do julgamento. Se esta comissão, por maioria simples, decidir que sim, Carlos Moisés e Daniela Reinerh serão afastados por um período de até seis meses.

Por isso, o governador diz crer na Justiça e lamenta a decisão dos deputados. Confira a nota oficial de Carlos Moisés.

“O governador Carlos Moisés lamenta a decisão da Assembleia Legislativa de dar prosseguimento ao processo de impeachment nesta quinta-feira, 17. A pressa com a qual o presidente do Parlamento estadual levou o tema a plenário revela tão somente os interesses políticos daqueles que buscam o poder para fins pessoais e não respeitam o voto dos catarinenses, atentando contra a democracia.

O chefe do Executivo estadual permanece confiante na Justiça e no discernimento dos desembargadores e deputados que irão apreciar a questão a partir da formação do Tribunal Misto. A ação se baseia em um frágil argumento que não tem justa causa legal e tampouco apresenta qualquer irregularidade praticada pelo governador, conforme já aferiram o Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas do Estado.

Apesar dos ataques e das tentativas de desestabilização, o governador se mantém firme na missão de gerir o Executivo estadual para o bem dos catarinenses. Orgulha-se de uma administração que já economizou mais de R$ 360 milhões para os cofres públicos com revisão de contratos, inovação e desburocratização de processos. Os investimentos, o desenvolvimento econômico, a saúde e o bem-estar da população seguem como prioridade.”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta