Comunicado do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau

[Conteúdo pago – Sindetranscol]

A BLUMOB DESRESPEITA OS TRABALHADORES E COM AJUDA DO PREFEITO, MENTE PARA A POPULAÇÃO

Todas as categorias profissionais possuem uma data-base para negociação coletiva de trabalho. A dos trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau é 1º de novembro, mas a Piracicabana/Blumob não a reconhece.

A empresa “forasteira” recebeu nossas reivindicações no final de agosto de 2019. Só aceitou negociar na última semana de outubro, quase 60 dias depois. Do dia da entrega das reivindicações até hoje passaram-se 5 meses e 15 dias. Desde a primeira semana de novembro a empresa insiste em não negociar e aposta no confronto.

Foram cinco meses e meio de espera. Nesses cinco meses e meio tentamos negociar. Nesses cinco meses e meio aguardamos pacientemente. Em cinco meses e meio, o Sindetranscol promoveu uma paralisação de duas horas no mês de novembro de 2019, por falta de negociações. No último dia 14/02 promovemos uma paralisação de apenas 9% dos trabalhadores, cumprindo a liminar do TRT/SC e a lei de greve.

Mesmo assim o prefeito Mário Hildebrandt chamou o sindicato de terrorista. Mas perguntamos: senhor prefeito, quem é terrorista? Quem esperou cinco meses e meio, com dois pequenos protestos, ou quem era Presidente da Câmara de Vereadores e irresponsavelmente não cumpriu seu dever de fiscalização e permitiu que a cidade ficasse dias sem transporte entre 2015/16? Nós que fizemos um pequeno protesto na última semana ou o senhor que se exime de sua responsabilidade com a cidade e entrega sua obrigação à AGIR? Nós, nossa paciência com propostas para melhorar o transporte, ou senhor que acabou com o Seterb? Nós que procuramos a negociação o tempo todo, ou o seu governo que diz não ter nada a ver com isso e diz que a negociação é uma relação privada? Somos nós que procuramos negociação e diálogo, ou a empresa que o senhor defende mais que seu dono, que se nega a negociar, que desmarca reuniões agendadas e não comparece em reunião agendada com o Seterb?

Terrorismo faz um prefeito que abandonou o transporte e parte para ataques irresponsáveis contra o sindicato, ataca um de nossos assessores por “não ser de Blumenau”. Prefeito Mário, terrorismo é sua xenofobia. Se a cidade fosse xenófoba, o senhor, que é de Mirim Doce, não seria prefeito; nem seria seu secretário o senhor Éder Boron, que é de Concórdia. Senhor xenófobo e preconceituoso: a empresa Piracicabana/Blumob, que o senhor tanto defende, é de Blumenau? O Gerente Geral da empresa, que sequer atende a imprensa, é de Blumenau? As decisões do grupo econômico que o senhor tanto defende são tomadas em Blumenau?

Senhor prefeito, sua xenofobia humilha milhares de moradores da cidade, que a constroem diariamente sem terem nascidos aqui. Seu criminoso preconceito humilha milhares de pessoas que residem em municípios vizinhos e diariamente vem trabalhar em Blumenau.

A BLUMOB QUER REDUZIR DIREITOS DOS TRABALHADORES

Senhor prefeito preconceituoso e irresponsável, por que o senhor defende tanto a “forasteira” Piracicabana/Blumob? Por que o senhor ajuda a “empresa forasteira” a mentir ao povo, dizendo que estão garantidos os nossos direitos?

A peça jurídica no TRT o desmente fragorosamente, onde estão pedidos a retirada de sete cláusulas da atual CCT, onde a empresa manifesta seu interesse em desempregar trabalhadores que aqui se dedicam à cidade. O senhor sequer conhece o processo, por isso se expõe ao ridículo, falando do que não sabe.

Senhor prefeito preconceituoso e irresponsável, deixe de tentar enganar o povo de Blumenau e assuma sua constitucional obrigação de manter e gerir o transporte público. Mostre que o senhor defende a cidade e seu povo, venha para a mesa de negociação, faça como prefeitos de outras cidades brasileiras, que chamam os trabalhadores e empresas de transporte e mediam as negociações; deixe de ser um terrorista de microfone, assuma sua responsabilidade e chame as partes para o diálogo, seja justo com 1300 pais e mães de família que não querem a greve e chame a empresa “forasteira” para as negociações. Não permita que a cidade desconfie de sua postura desequilibrada em defesa só de um lado. O senhor mente em chamar nosso anuênio de aumento real anual. O senhor acha errado que alguém trabalhe anos em uma empresa e tenha anuênio, que reconhece essa dedicação? É justo que um novo empregado entre na empresa ganhando a mesma coisa do que aqueles que já se dedicam há anos?

Não jogue com contra- informação senhor prefeito. Chame negociações e não haverá paralisação. Ou AUTORIZE A NOSSA CATEGORIA A TRABALHAR COM CATRACA LIVRE e NÃO HAVERÁ

NENHUMA PARALISAÇÃO, pelo contrário, nos colocamos a disposição para transportar o povo o dia todo com 100% da frota rodando. Em poucas horas de prejuízo a “empresa forasteira” se obrigará a negociar, terminando a instabilidade na cidade. Tá feio e cria dúvidas na cidade essa sua postura desequilibrada de defender só o lucro da “empresa forasteira”, segundo sua xenofobia.

CATEGORIA NÃO QUER GREVE, QUER NEGOCIAÇÃO JUSTA E NECESSÁRIA!

No final de 2019 todos puderam acompanhar a tentativa do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SC) em promover uma conciliação. Os trabalhadores estavam dispostos a negociar e concordaram com a proposta feita pelo desembargador. A Piracicabana/Blumob, Não.

A verdade é que a empresa nunca quis negociar e seu único objetivo é reduzir direitos dos trabalhadores. A prova está no pedido de dissídio de greve feito à justiça. A prova está na não aceitação do acordo proposto pelo tribunal. Mas o senhor a ajuda a mentir dizendo que ela mantém todos os benefícios e nos acusa de “aterrorizar” a cidade.

Senhor prefeito, não faça discurso barato nos microfones e consulte sua assessoria jurídica: verá que NÃO HÁ SOLUÇÃO ATRAVÉS DE AJUIZAMENTO DE DISSÍDIO UNILATERAL, porque o TRT/SC

não admite dissídio unilateral e o arquivará. A instabilidade no transporte perdurará até haver negociação séria, até que o senhor assuma, de fato, como prefeito da cidade e assuma sua responsabilidade com o transporte do povo.

SENHOR MÁRIO HILDEBRANDT: ASSUMA SEU CARGO, GARANTA NEGOCIAÇÕES OU LIBERE A CATRACA LIVRE PARA TRABALHARMOS

Já fizemos o pedido de catraca livre durante a negociação frustrada no TRT/SC. O desembargador, corretamente, disse que isso compete ao prefeito do município. A esmagadora maioria do povo usuário de transporte propõe e nos cobra a catraca livre. Nós esclarecemos que nossos contratos de trabalho nos responsabilizam pelo patrimônio e numerário da empresa. Se não cobrarmos a tarifa, ficamos sujeitos a demissões por justa causa e responsabilização criminal.

O senhor tem autoridade constitucional sobre o transporte, o senhor é quem define e sanciona o valor da tarifa, assuma sua responsabilidade e libere sua cobrança por meia hora e tudo se resolverá.

Xenofobia é crime prefeito. Nossas identidades e de todos os que o sindicato contrata tem validade em todo o território brasileiro, assim como a sua, que nasceu em Mirim Doce, mas é prefeito aqui. Assim como a de seu secretário de Éder Boron, que nasceu em Concórdia, assim como a do ex- prefeito JPK, que também é de Florianópolis e o senhor tanto o defendeu, aliás, foi seu aliado na entrega do transporte ao consórcio SIGA. Deu no que deu e ali sim a cidade viveu momentos de terror.

Em defesa de nossos direitos.

Por maiores salários e tíquete alimentação, que movimentam a nossa economia.

Pela alteração da nossa data base, que só complica nossa negociação e toda a cidade.

Por justiça, alteração da nomenclatura de cobrador para agente de bordo, dignificando uma profissão, que é muito mais do que cobrar a tarifa paga em dinheiro.

SINDETRANSCOL

Em defesa dos direitos!

Em defesa dos trabalhadores!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta