Caso Elza Pacheco: Operação Bombeiro

Escrevi no sábado sobre os dois discursos dados pela ADR Blumenau, no caso da moção de repúdio da Câmara Municipal contra a escola Elza Pacheco, que vai finalizar um projeto pedagógico sobre cinema e diversidade em novembro.

O gerente regional de educação Eliomar Russi (PMDB) disse que o evento estava mantido, mas a posição oficial e a do secretário executivo Emerson Antunes (PSD) é que o evento está sob análise.

Não conversei mais com os dois, mas conversei com outras pessoas envolvidas.

O evento na escola está mantido, pois há um entendimento de que não fere o plano estadual de educação. Tanto Emerson quanto o Mazinho estiveram na escola conversando com professores e a direção, conhecendo mais de perto a proposta.

O que busca-se agora é manter uma relação institucional  com a Câmara, que enviou um ofício para a ADR pedindo o cancelamento da atividade. Emerson Antunes precisará atuar – mais uma vez – como bombeiro, para distensionar o ambiente, minimizando o desgaste com o vereadores. Vai conversar com os parlamentares, tentando entender os maiores questionamentos e fazendo os esclarecimentos necessários.

Por este motivo a nota em cima do muro da ADR Blumenau no final da tarde da última sexta-feira.

Se for isso mesmo, parabéns. É preciso desarmar espíritos e evitar problemas maiores quando da realização de palestras. Não pode-se repetir o clima de Fla-Flu visto na última sessão da Câmara. A comunidade escolar da Elza Pacheco não merece isso.

2 Comentário

  1. Tantas outras prioridades que a cidade clama:
    Ponte do Centro…
    MENOS 83 HORÁRIOS DE ÔNIBUS para a população…
    E muito mais…
    E o “presidente” da câmara………
    A função do vereador não é legislar e fiscalizar o executivo????
    Então por favor…..!!!!
    SRS. vereadores as prioridades de nossa Blumenau são bem mais amplas e urgentes…
    Não nos envergonhem…. DE NOVO…

Deixe uma resposta