As forças para a disputa por uma vaga na Câmara de Blumenau

Foto: CMB

Ainda sem acesso a todos os nomes de filiados dos partidos em Blumenau, que podem ser candidatos na eleição deste ano, vamos tentar fazer uma análise das nominatas, correndo o risco de algum erro ou esquecimento. Houve muito troca-troca, partidos que se enfraqueceram e partidos que ganharam musculatura.

Alguns participarão pela primeira vez da eleição em Blumenau, como Podemos, PSL, Patriotas, Cidadania e outros.

Podemos: O partido entra na disputa como a sigla do prefeito Mário Hildebrandt  e entra turbinado por secretários municipais, diretores e um vereador, Marcelo Lanzarin, presidente do Legislativo. Além de Lanzarin, as apostas são Cristiane Loureiro, ex-Pró-Família, Oscar Grottmann, ex-Desenvolvimento Social, Giselle Margot Chirolli, do Paradesporto, Marciano Tribess, da política anti-drogas, Guto Reinert, Samae e João Beltrame  são os com mais potencial de votos. Nominata para eleger dois, com a possibilidade de três, com a sobra.

SD: O partido terá três vereadores candidatos à reeleição: Zeca Bombeiro, Jovino Cardoso Neto e Alexandre Caminha, que naturalmente são favoritos, com o Ivo Dickmann, um dos criadores do Risoto do Bem e da Praça do Empreendedor, correndo por fora. O SD agregou de última hora os suplentes de vereador pelo PT, Sérgio Ronchi e Ernesto Topazio, além do ex-intendente do Garcia, Airton Maçaneiro. Tem potencial para eleger dois vereadores.

Republicanos: Único partido do guarda-chuva de aliança em torno da reeleição de Mário Hildebrandt sem vereadores na nominata, aposta no ex-secretário do Esporte, Egídio Beckhauser e no Pastor Madeira, da Igreja Universal, como principais nomes, com João Muniz e Carlos Velozo correndo por fora. Apesar do potencial de Egídio e do Pastor, terá dificuldade para fazer legenda, no meu entendimento.

PSDB: O PSDB deverá perder dois dos atuais vereadores, que sinalizam que não serão candidatos: Sylvio Zimmermann e Jens Mantau, que aponta o filho, Fernando Mantau como pré-candidato, ele que é presidente do JPSDB. O líder do Governo Alexandre Matias entra como o grande nome nesta disputa. Os tucanos devem fazer um eleito e , com muita força, o segundo na sobra.

DEM: O partido manteve seus dois vereadores, Marcos da Rosa e Oldemar Becker, candidatos à reeleição, e trouxe o advogado Cezar Campesatto (ex-PSL), que corre por fora. Em condições normais, faz apenas um vereador, com favoritismo para Marcos da Rosa.

PSD: Um dos partidos que passou pela maior transformação, mas permanece com força. Não tem mais em suas fileiras os dois vereadores eleitos em 2016, Professor Gilson e Jovino Cardoso Neto, não filiou nenhum candidato à reeleição e traz uma nominata de candidatos com bom potencial de votos. Eliomar Russi, o Mazinho, ex-MDB, Jadson Fernandes, ex-assessor do deputado Ivan Naatz, que trabalha desde o ano passado, Ivanor Cabeleireiros e o ex-delegado regional Rodrigo Marchetti. Com o respaldo da Igreja ligada ao deputado estadual Ismael dos Santos, presidente municipal, vem Andrei Fort, diretor do CTV e Silmara Silva, ex-chefe de Gabinete do vereador Marcos da Rosa. Deve eleger um vereador e talvez o segundo na sobra.

PL:  O PL foi o partido que mais se fortaleceu na cidade, com a vinda de Ivan Naatz, Alexandro Fernandes e Ericsson Luef, mas a nominata para a Câmara tem apenas dois nomes com densidade eleitoral, o vereador Ailton de Souza, o Ito, e João Paulo Taumaturgo. Vão disputar uma vaga

PP: O PP perdeu um vereador eleito, Ricardo Alba, e seu suplente, Cezar Cim, e traz o vereador Almir Vieira como a principal liderança e favorito a ficar com a única vaga que a sigla deve levar. Correm por fora, o presidente da AMPE, Elson Schultz, o advogado Clésio Fabeny e o servidor público José Vitor Íten.

Patriotas: O partido, que tem como sua principal estrela o vereador Professor Gilson, tem tudo para oferecer o vice na chapa de Ricardo Alba (PSL), que pode turbinar a nominata de vereadores, que conta com os nomes de Alcione Klein, Edinei Pinheiro, Beto Tribess, Cabo Venturelli e o folclórico Osama, da região do Garcia. Faz um e pode surpreender com uma segunda vaga.

Cidadania: O partido tem tudo para fazer o vereador mais votado nesta eleição, Bruno Cunha, mas terá que trabalhar muito para garantir a legenda para eleger ele. Deve garantir uma vaga.

PSL: Antes da crise interna, o PSL aparecia como um dos grandes favoritos desta eleição, mas agora está no nível da maioria. Tem Carlos Wagner, o Alemão da Alumetal, como um dos puxadores de voto e deve garantir uma vaga, talvez duas, com a sobra. Outros nomes são o Emil Chartouni e Telmo Gonçalves, o Telminho, assessor do deputado Alba.

MDB: O maior partido em número de filiados na cidade, vem bastante desfalcado para a eleição. Tem como nomes o presidente Daniel Hostin e Álvaro Pinheiro, além de ter filiado recentemente a médica Liziane Anzanello. Não deve eleger um.

PROS: O PROS, que diz ter candidato a prefeito – a ex-secretária de Educação, Dinorah Gonçalves ou o advogado Ray Reis – traz na nominata nomes como de Juliano Gonçalves, Vanderlei Vicentini, Vilson Probs e Jaimir Ferrari. Não será fácil conseguir uma cadeira

PDT: O PDT trouxe de volta o vereador Cezar Cim e ele será o principal nome da sigla, que buscará fazer os 12 mil votos estimados para garantir uma cadeira com nomes como Vivian Bertoldi, presidente do Sintrafite, o líder comunitário Jair Copiani e talvez o advogado Marco Antônio André, ligado aos direitos humanos. Não será tarefa fácil também.

PT: O Partido dos Trabalhadores, que já não vive uma boa fase, perdeu alguns nomes na reta final, e terá que lutar muito para manter sua única cadeira, com Adriano Pereira, candidato à reeleição. Outro nome que desponta é do suplente de vereador, Lenilso da Silva.

PSB: O partido, comandado pelo jornalista e professor  Arnaldo Zimmermann, pré-candidato a prefeito, traz em sua nominata apenas nomes desconhecidos, lideranças comunitárias. Dificilmente elegerá um.

NOVO: Em sua primeira disputa eleitoral e com a possibilidade de ter uma chapa majoritária, o Novo aposta na unidade de seu grupo. Vou atrás dos nomes.

 

10 Comentário

  1. Penso ser salutar a renovação política também na Câmara de Vereadores de Blumenau

  2. Telminho é uma promessa, um jovem engajado com as boas causas com sangue novo e com novas ideias.

  3. jadson fernandes , com certeza é o nome mais cotado aq para o reino do garcia- SO PRECISA POVO DO GARCIA ENTENDER E QUERE RENOVAR- estamos muito tempo sem representação dentro da camara de vereadores de blumenau- acordem suditos do garcia-

  4. Hoje com o cenário que o nosso pais se encontra, fico muito feliz de ver o nome do Jadison Fernandes (á candidato). Não sou do #reinodogarcia risos, mas ele é o meu candidato com certeza, cada vez mais precisamos de renovação no cenário politico, de pessoas que irão representar o povo, e fazer valer o cargo assim confiado. JADISON FERNANDES #AquiNaoPara

  5. Jadson Fernandes (PSD) Um nome diferente ,e cremos que fará a diferença ,será uma ótima escolha para vereador dentro do bairro Garcia ,tem movimentado muitas campanhas a bastante tempo na nossa região , tem mostrado muita seriedade nos compromissos firmados com as lideranças de comunidades no qual atua .
    Campanhas de auxilio com pavimentação , manutenções nas ruas , campanha contra fome etc..
    sem jamais pedir nada em troca ,e por isso terá grande apoio por aqui na nossa região do grande Garcia , local onde vive .
    Mantenha firme a sua candidatura , precisamos de alguém como você .
    gratos por tudo que tem feito

  6. Morador do nosso bairro , e com coração enorme, comprometido, sempre ajudando as pessoas. Preocupado com as causa da coletividade, Este eu apoio.

  7. Morador do nosso bairro , e com coração enorme, comprometido, sempre ajudando as pessoas. Preocupado com as causa da coletividade, Este eu apoio Jadison Fernandes

  8. Bom dia muito bom saber que o nosso amigo Jadison está na lista de vereadores, Blumenau precisa de pessoas novas na Câmara,para fazermos uma Blumenau melhor ??

Deixe uma resposta