A segunda parte da reforma administrativa na Prefeitura de Blumenau

Foto: Câmara Blumenau

Depois de anunciar, no começo de março, o começo do processo de extinção da Companhia Urbanizadora de Blumenau, com a demissão de cerca de 600 trabalhadores celetistas e 75 cargos comissionados, o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) está nas últimas análises para anunciar a segunda etapa da prometida reforma administrativa.

Deve fazer isso nos próximos dez dias.

O modelo e o tamanho da reforma já mudaram bastante. Antes se falava em extinção/fusão de estruturas – chegou-se a comentar entre 8 e 9 -, e agora, se for três, será muito.

Pelo que pesquei, a reforma envereda agora para um outro perfil, que é de racionalização dos serviços ao contrário da extinção de mais cargos comissionados.

É bem provável que Seterb, Fundação Cultural, de Desportos, do Meio Ambiente e do Bem Estar passem a pertencer a administração direta, deixando de ter autonomia própria. Com isso, a Prefeitura espera centralizar alguns serviços, como os jurídicos, otimizando processos.

O Samae não deve entrar neste pacote, confesso que não sei o motivo.

Entre as secretarias a serem extintas, está com certeza a de Habitação e Regularização Fundiária, que parte deve ir para a Secretaria de Desenvolvimento Social e outra para a Desenvolvimento Urbano, antigo Planejamento. Turismo será incorporado pelo Parque Vila Germânica – ou vice e versa – e Desenvolvimento Econômico deve ir para outro lugar.

 

 

1 Comentário

  1. O Samae é outra URB , mas como a arrecadação é enorme , lá eles não vão mexer , até porque teria vereador subindo pelas paredes . Se na URB tínhamos vereador com mais de 20 cargos comissionados , imagina no Samae ?
    Isto sem contar nas empresas terceirizadas pelo SAMAE , que são financiadoras de campanha .

Deixe uma resposta