A oposição a Mário Hildebrandt na Câmara de Blumenau

Os três parlamentares que ilustram a foto representam a oposição à administração Mário Hildebrandt (sem partido) na Câmara de Vereadores de Blumenau, pelo menos é o que sinaliza a postura deles no parlamento, principalmente nos últimos tempos.

O único que realmente se assume como oposição é Adriano Pereira, do PT, por motivos óbvios. Desde o começo desta Legislatura, Adriano sempre esteve ao lado contrário da administração.

Os outros dois se apresentam como independentes, que preferem não posicionar-se como oposição. “O que é bom para cidade se apoia”, é o lema de Bruno Cunha (PSB) e Professor Gilson (PSD).

Professor Gilson se elegeu no arco de alianças do principal adversário da chapa Napoleão-Mário em 2016, Jean Kuhlmann (PSD). Nunca fez uma oposição cega à administração, mas agora tem aumentado o tom das críticas, em especial na área de educação, uma de suas áreas de atuação.

Já Bruno Cunha foi eleito pelo PSB, mesmo partido do então candidato a vice-prefeito de Mário Hildebrandt.  Teve uma posição moderada quando Napoleão Bernardes, então no PSDB, era prefeito, mas quando Hildebrandt assumiu as diferenças se acentuaram e agora se transformaram num abismo que parece intransponível.  Basta ver o discurso de Bruno na sessão da última quinta-feira, quando fez pesadas críticas por conta do impasse com os servidores públicos que estão parados.

Recentemente, teve indicados seus exonerados de cargos comissionados na Prefeitura, que azedou de vez a relação.

A administração municipal tem larga maioria no parlamento. Na contabilidade atual, são 12 contra três. Mas estes três – por convicção, conveniência ou interesses -, fazem um contraponto importante.

3 Comentário

  1. Só tenho a parabenizar estes vereadores, estam fazendo exatamente o trabalho ,para o qual, foram eleitos. O q,é bom para cidade se apoia.

  2. “O único que realmente se assume como oposição é Adriano Pereira, do PT, por motivos óbvios. Desde o começo desta Legislatura, Adriano sempre esteve ao lado contrário da administração.”

    Alexandre ,

    Acompanha o trabalho dos vereadores , não sou partidário , penso que o vereador Adriano trabalha como “atuação” . Faz críticas e rejeita projetos do executivo com base , coloca sua opinião e na maioria das vezes entendo que esta buscando a forma correta . Elogia quando
    tem chance , fato raro na atual e na última gestão do executivo , mas entendo que o vereador
    Adriano deve continuar com sua forma de trabalho , pois já temos 12 que são subservientes, e sabemos que na política , ter a maioria do legislativo a seu favor , custa caríssimo aos cofres do município, vide cargos comissionados , favores , favores e favores . Não concordo com ele
    quando o assunto é Lula , Dilma e os esquerdistas , mas sua atuação como vereador é
    200 % melhor que os 12 “apóstolos” do executivo .Mas ao chegar perto das eleições de
    2020 , dependendo quantas “moedas” rolarem nas negociações , com certeza teremos a
    aparição de alguns ” Judas ” , sempre foi assim , lembra .

Deixe uma resposta