TV Informe: “INPC é lei e lei tem que ser cumprida”, diz vereador Bruno Cunha

Foto: Lucas Prudêncio/CMB

Na sessão da última quinta-feira, 06, o vereador Bruno Cunha (PSB) voltou a dar na canela da administração municipal. Desta feita por conta do debate sobre a reposição do INPC, reivindicada pelos servidores públicos municipais que estão com parte dos serviços parados.

Para uma plateia de servidores, Bruno disparou. ” .. é lei e que tem que ser cumprida”, afirmando que a Prefeitura não pode se colocar acima da lei, lembrando sua atuação como advogado e professor no curso de direito.

Ressaltou que governar não é fácil, mas que se trata de escolhas políticas e que é preciso fazer o diálogo com a população. ” A remuneração dos servidores públicos não é prioridade para a administração pública”, fazendo questão de  citar que não houve transparência quando o projeto da retirada do FGTS dos ACTs foi encaminhado em regime de urgência e aprovado pela Câmara no ano passado.

Disse que não considera os argumentos de que o país vive um momento difícil na economia, voltando a afirmar que  que o “INPC é uma questão de direito.”

Salientou ainda que “quem manda numa democracia é o povo e que não estamos vivendo na idade média em que o rei absolutista manda. Afirmou que quem vai decidir se o reinado continua é o povo e que acredita que o reinado não vai continuar”.

4 Comentário

  1. Parabéns, Vereador Bruno Cunha… No anoa que eles vêm pedir votos. Estaremos atentos.

  2. Só corrigindo e complementando: No ano que vem, eles aparecerão pedindo voto nos usando como bandeira, dizendo que vão apoiar a Educação e o Servidor público. Estaremos atentos aos que realmente sempre estiveram do nosso lado.

  3. ” .. é lei e que tem que ser cumprida”, afirmando que a Prefeitura não pode se colocar acima da lei, lembrando sua atuação como advogado e professor no curso de direito.

    O nobre vereador deveria ler a lei por completo. É lei sim , desde que o município apresente em seu balanço o resultado positivo .Que tal o nobre vereador colocar para os munícipes o valor do
    gasto mensal dos comissionados da câmara e do executivo , talvez o corte deste pessoal ajude a prefeitura a economizar recursos para pagar os os concursados , principalmente os professores .

  4. Vereador Bruno.
    Estive na prefeitura hoje, e ouvi ao microfone , um ativista….falando em resistência,…palavra desconectas para reivindicar ,o que já está na lei?
    Soube pelas suas palavras neste vídeo, o real motivo do movimento.
    Aparentemente a imagem que se tem , é mais uma greve anual de servidores públicos , vestidos de preto, agressivos, ouvindo samba ,pagode , sentados na calçada da prefeitura e que não receberão apoio da população nem do magnânimo prefeito.
    Deve haver um modo mais inteligente para resolver este assunto.
    É constrangedor o clima umbralino naquele espaço.

Deixe uma resposta